Blog/Cenas da China real/China/Cultura Chinesa/Curiosidades/Palestras e Assessoria intercultural/Viagens/viver na China

Beijing – Tour gastronômico

Já fui à Beijing diversas vezes nesses anos de China. No inicio, usamos a cidade como ponto de entrada na China, mas mesmo depois da mudança para Shanghai, fui algumas vezes como turista, para levar meus hóspedes até a capital do país.

E dessa vez não foi diferente. Afinal, quem vem à China e não quer conhecer a Muralha? O que tentei fazer com meu sobrinho, foi juntar o básico do turismo de primeira viagem, com algumas atividades que fossem novidade para mim.

E assim, buscando aqui e ali, descobri um Instagram: @lostplatefoodtour. Comecei a olhar as fotos, as histórias e achei tudo muito interessante. Na realidade nunca havia me aventurado muito pelas comidinhas locais. Até a semana passada não havia ido muito além do famoso ‘pato laqueado’ ou ‘pato de Pequim’, como é conhecido no Brasil. Uma vez, na aventura com meus últimos hóspedes, provei o escorpião

O fato de ir em restaurantes locais, em hutongs, me deixou bem curiosa e fui buscar mais informações no website deles: Lost Plate Food Tours. Claro que achei o máximo. Entrei em contato e fomos nos aventurar pelas ruelinhas de Beijing dentro de um grupo de estrangeiros curiosos, levados por uma mini carreata de ‘tuk tuks’.

O roteiro

Após a reserva confirmada, eles enviam por email todas as informações básicas detalhadas do roteiro, como ponto de encontro, data, horário, se alguém tem restrição alimentar etc.

O ponto de encontro é na estação do metrô em frente ao Lama Temple, saída E, que é de fácil acesso e achamos sem muito esforço. Na realidade escolhi um hotel que ficava somente a 4 estações do nosso ponto de encontro, e foi sem querer! Grata surpresa!

Nos encontramos com todo o grupo, éramos em 8 pessoas, um grupo maior do que o usual, segundo Dóris, nossa simpática guia. Para esse grupo, 3 tuk tuks nos conduziram pelos labirintos dos hutongs.

Nos carros há bebidas disponíveis para todo o trajeto, cerveja, refrigerantes e água. Nos restaurantes eles não servem bebidas, com exceção de um deles, onde foi oferecido uma garrafa de Baijiú, a bebida tradicional chinesa, ao grupo. Eu dispensei essa experiência! =P

No total, passamos por 6 locais: 4 restaurantes, uma loja para a sobremesa e o final numa cervejaria local. O trajeto, pode ser conferido no mapa abaixo:

Picture1

O encontro aconteceu às 18:30 e ficamos juntos até às 22:00. Na realidade, poderíamos ter ficado mais na cervejaria, mas para quem havia saído de Shanghai às 6 da manhã, feito a viagem de trem até Beijing, visitado a Cidade Proibida, Praça da Paz Celestial e o Parque Jingshan a pé, achamos que estava de bom tamanho a aventura do dia!

O que comemos

A primeira parada foi numa casa de família, onde só havia uma mesa para 10 pessoas. A guia nos disse que quando a mesa está lotada, os clientes tem que esperar a vez.  O prato servido foi um noodle com receita típica e secreta da província de Hubei, que consistia basicamente num molho de amendoim e molho de jasmim. Essa é uma comida da etnia Han.

No segundo local, um restaurante bem local (conheço muita gente que daria meia volta e deixaria a aventura para os fortes de estômago), foi servido alguns vegetais, o baijiu e as almôndegas dentro de dumplings fritos.

O restaurante podia parecer bem bagunçado, os clientes, todos homens, já um pouco embriagados, comendo alho crú e baijiu para acompanhar, mas a comida estava DELICIOSA! Foi o meu prato preferido da noite.

O terceiro restaurante, era bem maior e mais agitado. Estava lotado de gente e fumaça! Era um local que serve o típico churrasco da Mongólia. E, apesar de cada mesa ter seu próprio exaustor, o ambiente era quente e cheio de ‘neblina’.

Esse churrasco foi criado pelos soldados em época de guerra há séculos atrás, que não tendo onde cozinhar, viravam seus capacetes, colocavam lenha e assavam as carnes e legumes. Hoje em dia, as churrasqueiras tem  mesmo formato dos capacetes antigos.

Apesar de já estarmos empanturrados (não achei outra palavra para descrever a situação), chegamos ao quarto restaurante, que já estava vazio, afinal, o horário de refeição dos chineses é entre 17:30/19:00. Nesse nos serviram panquecas, com a massa colorida (a base de cada uma era um vegetal diferente) e mais quatro pratos que seriam o recheio das panquecas. Cada um montava a sua com o que mais lhe agradasse.

Estava muito bom, mas não conseguimos limpar os pratos!

Saindo dali, paramos no local onde nos serviram um copinho de iogurte de arroz com vinho. Delicioso e refrescante. Caiu muito bem para o final dessa aventura.

E para finalizar, fomos para a cervejaria, que era próxima ao ponto de encontro inicial.

Detalhes

Foi uma experiência incrível e diferente de tudo que já havia feito em termos de turismo em Beijing. No website do Lost Plate Food Tours, eles também oferecem o mesmo tipo de tour em Chengdu e Xi’an. Eu já fui nas duas cidades e não sabia dessa possibilidade. Uma boa deixa para voltar, não é mesmo?

O valor do passeio é justo pelo que oferecem, a qualidade do serviço e da comida. E a grande vantagem, é que sabemos que estamos em locais seguros (para comer). Eu não me aventuraria em entrar em alguns desses locais se não fosse pelas mãos dos pessoal do Lost Plate! Maiores informações (em inglês) pelo email info@lostplate.com, facebook Lost Plate Food Tours ou Intagram @lostplatefoodtours.

Esse é um passeio que faria novamente, em outras cidades chinesas. Vou até procurar algum aqui em Shanghai!

Fica a dica de um roteiro diferente para sua viagem à China!

E nessa minha estada tem mais coisas interessantes e diferentes. Em breve mais novidades sobre Beijing.

Zài Jián!

Anúncios

10 pensamentos sobre “Beijing – Tour gastronômico

  1. Uma dica muito boa. A forma com que você descreveu faz a gente ter vontade de estar lá.
    Adoraria fazer algo assim mas quando viajo evito as comidas locais pois tenho receio de que um prato indigesto estrague o pouco tempo que tenho para fazer viagens.
    Sei que perco muito fazendo isto.

    Curtir

    • OI Aristóteles,
      Te entendo perfeitamente, e tem alguns locais do roteiro, que sozinha jamais teria entrado, o que dirá pedido um prato…rs
      Mas tudo foi delicioso. Fazendo esses roteiros guiados, a chance de errrar é bem baixa!
      Abraço.

      Curtir

  2. Bom dia! Por aqui. Estou em São Caetano do Sul, na lida cuidando da minha mãe. Delícia de matéria, tanto pelo assunto como pelo teu jeito de escrever. Feliz pelas tuas conquistas. Espero poder estar com vc ou em Santos o na Praia Grande. Vai depender das datas e do meu compromisso aqui. Tenho muita alegria e orgulho de estar testemunhando tua caminhada. Beijo grande para vc e familia!

    Curtir

Gostou do texto, tem algo para dividir? Deixe seu comentário aqui! =]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s