brasileiras pelo mundo/Cenas da China real/China/Curiosidades/viver na China

China: quanto custa viver desse lado do mundo.

Vamos começar esclarecendo um fato:

A China onde é tudo barato e de baixa qualidade está se extinguindo.

Hoje, mesmo ainda tendo muito que melhorar, os produtos chineses vem ganhando em qualidade, competitividade e diversidade no mercado ocidental. E qualidade exige boa matéria prima, profissionais capacitados, controle de produção. Isso custa dinheiro e reflete no preço do produto final, claro!

Aí vocês podem pensar: ‘ah, mas ainda está cheio de produtos chinglings nas prateleiras do mundo’. Sim está, mas frente a grandiosidade desse país, isso é uma porcentagem muito pequena do que se é produzido aqui.

E na minha opinião, as pessoas no ocidente (no Brasil em especial, que é o que conheço) ainda estão indo atrás daquele famoso ‘negócio da China’, com a mentalidade de 20 anos atrás quando esse país começou a invadir o mercado ocidental e derrubar todos os setores com sua competitividade impossível de alcançar.

Nihao' - o nosso 'Olá', no cartaz para receber quem chega na imigração chinesa.

Nihao’ – o nosso ‘Olá’, no cartaz para receber quem chega na imigração chinesa.

Só que, quem não conhece esse país ‘in loco’ não tem noção de que 20 anos para a China, representam algo em torno de 60 anos (ou mais) de desenvolvimento no resto do mundo. As coisas aqui acontecem de uma forma assustadoramente rápida, quase que num piscar de olhos se levanta um arranha céu, um viaduto, uma nova linha de metrô. É algo que só quem está aqui, vivendo consegue mensurar.

É fascinante e ao mesmo tempo assustador! Acreditem.

Mas os meios…

Quando vou ao Brasil e falo disso, a primeira argumentação que ouço é: mas eles usam trabalho escravo!

Sim, concordo que há 20, 30 anos isso estava muito mais perto da realidade do que poderíamos acreditar. Se bem que estavam saindo da revolução cultural e existe toda uma bagagem histórica, que explica (não justifica) a história do trabalho na China. Então, conhecer isso é fundamental antes de atirar a primeira pedra.

O antigo, tradicional e o novo se misturam nas paisagens desse país.

O antigo, tradicional e o novo se misturam nas paisagens desse país.

Mas hoje essa realidade vem mudando a passos largos e em tempo recorde. Garanto que mais rápido do que no Brasil. As leis trabalhistas estão surgindo dia após dia. Hoje eles tem direitos inimagináveis nos anos de 1970. Licença gestante, auxilio moradia, alimentação e transporte já são realidade. Não há o Fundo de Garantia, mas existe uma porcentagem do salário paga pela empresa e pelo funcionário para compra da casa própria. E assim vai.

Tudo é uma maravilha? Não. Ainda tem muita coisa para se mudar, melhorar, rever. Mas estão caminhando… e rápido.

E o custo de vida, onde entra?

Quando falamos que a China está melhorando a qualidade de seus produtos, da matéria prima, criando leis que garantam os direitos dos seus trabalhadores, isso causa um  aumento de custo em tudo. Não tem matemática que faça conta diferente.

Juntamos a isso, a valorização do Reminbie (Chinese Yuan) e temos o pacote perfeito para o aumento do custo de vida na China. Se está difícil para o chinês, para o estrangeiro então… E falando dos brasileiros piorou muito nos últimos 3 meses.

Custo de vida de estrangeiro

Ser estrangeiro na China (caso você não seja descendente de asiáticos) é impossível de esconder. Nossos olhos, nariz, cabelos, tons de pele etc, nos denunciam de cara! Um ‘laowai’ jamais passa despercebido no meio da multidão.

E aí existe a questão dos preços ‘diferenciados’ para esse seleto grupo, que há 20 anos resolveu desbravar a China com contratos milionários e pagando tudo o que pediam, pois ainda assim era barato. A fama e o estigma de que estrangeiro é rico se formou aqui. Só que hoje a moeda virou, mas não os hábitos.

No final dos anos 1990 e início dos 2000, as empresas para enviar um funcionário, um executivo para a China, pagavam o que fosse necessário para tentar suprir a falta de estrutura ocidental. Condomínios foram construídos exclusivamente para estrangeiros, assim como escolas e bairros (pequenas bolhas) que dessem alguma infra estrutura de lazer. E claro, os preços astronômicos.

Um dos redutos criados para o estrangeiro - 'Laowai jie', literalmente 'rua dos estrangeiros'.

Um dos redutos criados para o estrangeiro – ‘Laowai jie’, literalmente ‘rua dos estrangeiros’.

Só que quando cheguei na China, em 2004, o câmbio era 1 real para 4,80 reminbie, 1 dólar americano para 8,60 reminbie, se não me falha a memória. Então, mesmo nossos preços sendo um absurdo para o consumidor chinês , para nós não era ruim.

Isso mudou muito, mas a questão dos valores diferenciados para estrangeiros ainda persiste e se a pessoa não se precaver vai sempre pagar muito mais caro por tudo que quiser consumir.

Tudo que é importado é muito mais caro. E como acabamos optando por comer em restaurantes internacionais, comprar em supermercados produtos importados e que atendem nosso paladar, faz com que a alimentação aqui seja muito mais cara que no Brasil (levando em consideração que hoje o câmbio está R$ 1,00 = RMB 1,85).

Os aluguéis sempre foram absurdos, e agora quando convertemos para o real fica assustador. Para ter uma ideia, um apartamento de 100 metros quadrados, com 2 quartos, podem ir de 7 mil renminbies até 35 mil renminbies (de R$ 3.500,00 a 17.000,00) dependendo da localização e do tipo de condomínio. E acreditem, tem épocas que não se acha apartamento para alugar.

As escolas internacionais, como já publiquei aqui, ficam na faixa de US$ 42.000,00/ano (quase R$ 130.000,00).

No que se refere a telefonia, água, gás a conta é mais barata. O que encarece esses serviços é a taxa de luz, que é bem cara aqui, principalmente porque no inverno e no verão é impossível viver sem os aparelhos de ar condicionado e aquecimento ligados 24 horas por dia!

Eu vivo em Shanghai, a cidade mais cara da China Continental. Mas sinceramente sempre achei Shanghai mais barata que São Paulo, só que no último ano as coisas mudaram um pouco!!

Vejam o preço de uma caixa de bombom Garoto num supermercado em Shanghai: RMB 118,00 = R$58,00.

Vejam o preço de uma caixa de bombom Garoto num supermercado em Shanghai: RMB 118,00 = R$63,00.

No site NUMBEO, tem uma relação de custos de produtos e serviços (do mundo inteiro), onde achei os preços bem próximos da realidade aqui. E quem quiser, pode ter uma noção mais exata.

Só faço algumas colocações para as pessoas que me procuram perguntando se é fácil morar aqui:

– A China é diferente de qualquer outro lugar do mundo, principalmente do mundo ocidental.

– Se você não vier com o apoio de uma empresa (sendo com contrato de expatriado ou local) as coisas ficam bem mais complicadas, mas não impossíveis. Vai depender da sua capacidade de adaptação às circunstâncias.

– A língua é a maior barreira que existe. Não pense que porque a China ‘globalizou’, os chineses nasceram falando inglês. A porcentagem da população que fala ao menos o inglês básico é baixíssima.

– Viver na China não é simples, fácil e muito menos barato. Com exceção das cidades de interior… mas aí todos os fatores de adaptação são multiplicados na mesma proporção da queda do custo de vida.

– Se quiser vir, tenha em mente que seus conceitos terão que mudar. E muito.

– E negócio da China, só existe para chinês! Fato.

Isso não quer dizer que não gosto de viver aqui. Ou que a China é um horror, impossível de se adaptar. Muito pelo contrário: ainda não temos planos de voltar definitivamente para o Brasil. Só que cheguei aqui com muitas facilidades, que hoje não tenho todas elas, mas quando as ‘perdi’, já tinha estrutura e conhecimento suficientes para me virar bem e tirar (quase) de letra as pedras do caminho.

O importante é que as pessoas venham antes, passem aqui mais do que 3 dias, entendam como funciona, saibam dos prós e contras, e então decidam.

Conheço os que se apaixonaram a primeira vista e os que, se pudessem, tinham voltado do aeroporto.

E o custo de vida é algo que impacta demais nessas escolhas. Já se foi o tempo, que qualquer salário para a China valeria a pena pela experiência! Pensem nisso!

Zái Jiàn!

Visite o China na minha vida no IG – @chinanaminhavida e no Facebook.

Este texto foi originalmente publicado no blog Brasileiras pelo Mundo.

Anúncios

13 pensamentos sobre “China: quanto custa viver desse lado do mundo.

  1. Pingback: Vou mudar para a China: e agora? Parte 1 | China na minha vida

  2. Ni hao Christine! Adorei o post… meu marido irá para China (Hangzhou, conhece?) no próximo mês a trabalho e estou com o coração apertadinho! Mas com o seu blog estou aprendendo coisas muito interessantes e pretendo conhecer esse país gigantesco em breve. Trabalho numa multinacional varejista aqui no Brasil, que (creio) também tenha o seu valor aí na China… Se eu conseguir transferência, será bem mais fácil!

    Zái jiàn!

    Curtir

  3. É interessante observar o preconceito que ainda existe quanto aos produtos chineses… hoje ainda, vi no programa Zorra, um quadro onde, de dentro da cela, o bandido devolvia uma arma ao carcerário por ter descoberto que ela teria sido produzida na China (o tal chingling…) e, ainda por cima, dava uma “aula” sobre como a indústria chinesa utilizava trabalho escravo… claro, tudo isso em tom de sátira.
    Me vi pensando sobre como as pessoas se enganam, nada do que vimos aí me lembra esse quadro e, cada vez que falo sobre as compras que fiz (e principalmente, das que deixei de fazer pela inviabilidade), vejo aquele ar de incredulidade nas pessoas…
    Ainda assim, com todo esse custo, amei a China!

    Curtido por 1 pessoa

  4. Gostei do texto. Muito bom esclarecer o que é a China. Trabalho escravo temos aqui nas lavouras. Assaltos, roubos, insegurança e impunidade são privilégios brasileiros. Por mais difícil que seja, a China tem segurança e aplicação da lei.

    Curtido por 1 pessoa

  5. oi!
    bom dia! por aqui chove e tem um ventinho frioooo!
    e eu achando caro, quase R$6,00 uma caixa de GAROTO, no Atacadão!
    por aqui as coisas estão ficando doidas e, haja jogo de cintura!
    gostei do post e, vc já tinha escrito a respeito algum tempo atráz! Já comprei
    duas máquinas de tecnologia alemã e fabricadas ai na China!
    mas é isso ai! estou para te mandar um email contando algumas coisas!
    logo farei!
    beijo grande para vc e familia e escreva, escreva………….não esqueci do livro!

    Curtido por 1 pessoa

    • Edson, esse post, como outros que vou publicar ao longo dos próximos meses, são republicações de artigos que escrevi para o Brasileiras pelo Mundo. No final do texto eu citei isso. É que são assuntos sempre atuais, que as pessoas acabam esquecendo e acho que vale à pena deixá-los registrados aqui.
      Quanto ao bombom, lembre-se que aqui é importado, e isso encarece ainda mais…rs O Garoto aqui custa o mesmo que suiço Lindt! e vamos combinar que chocolate Suiço é sem comparação! hehehe
      Abraço.

      Curtir

Gostou do texto, tem algo para dividir? Deixe seu comentário aqui! =]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s