brasileiras pelo mundo/Cenas da China real/China/Curiosidades/Dicas de Shanghai/Viagens/viver na China

China – Real e as ‘Bolhas’ Internacionais

Como recordar é viver, aqui vai um texto publicado em 2013, no blog Brasileiras pelo Mundo!E acho bem interessante as reflexões que fiz nesse artigo. Espero que gostem e deixem sua opinião, seus comentários no final. Adoro saber o que meus leitores pensam à respeito do que escrevo.

Mas vamos ao que interessa:

Sempre escrevo nos posts do ‘China Na Minha Vida’ que existe uma diferença bem grande entre a China e o que muitos estrangeiros conhecem como China. Por isso uso as expressões ‘China Real’ e ‘Bolhas Internacionais’.

E o que é isso no final das contas?

Bom, existem algumas cidades na China, como Shanghai, Beijing, Guangzhou, Nanjing e Shenzhen, por exemplo, que oferecem aos estrangeiros muitas facilidades no dia a dia e na adaptação nesse país. Supermercados com produtos importados, restaurantes internacionais, lojas focadas para estrangeiros e muita gente falando inglês, o que facilita demais a vida de quem chega.

Claro que Shanghai é a campeã em comodidades. Por isso digo que vivemos numa ‘bolha’ internacional. Aqui até alguns motoristas de táxi tiveram curso básico de inglês e por ser o coração financeiro da China, parece que tudo flui um pouco menos complicado para nós. Já Beijing que é a capital, apesar de internacional, é muito mais chinesa, tradicional, onde os hábitos do chinês são mais latentes. Costumo dizer que Shanghai é São Paulo e Beijing é Brasília, para que o leitor consiga entender a comparação.

Como São Paulo, Shanghai é mais pulsante, cosmopolita, acelerada e até antenada.  Já Beijing é a capital oficial, como Brasília, um marco político e turístico do país.

Mas por conta disso é muito difícil saber o que realmente é a China se só se visita Shanghai. Costumo levar quem vem me visitar para locais mais afastadas das grandes avenidas e corredores comerciais internacionais, no sentido de mostrar o que é a China de verdade. Quando alguém chega aqui e começa a reclamar muito dos hábitos chineses, de que as pessoas não entendem inglês, ou que o cheiro é ruim (para o nosso olfato ocidental), sempre falo: calma, que poderia ser pior! =] Shanghai é o paraíso chinês.

11997114_10153611553184819_1305889602_nShanghai, por Mauren Zselinszky

Aqui, continuamos sendo estrangeiros, laowais, mas dificilmente alguém vai me parar para tirar uma foto, já que sou morena, de olhos castanhos e, apesar de não ter olhos puxados, não tenho nada tão chamativo no meu biotipo que desperte a atenção do shanghainês.

Mas se andar cerca de 50 minutos de carro, para o subúrbio de Shanghai ou mesmo para algumas cidades próximas como Hangzhou ou Suzhou, viramos atração, com direito a rodinha em volta para ver quem vai conseguir fazer uma foto e mostrar aos amigos que conheceu de perto um laowai. A foto é a prova de que eles realmente viveram isso, por isso todo chinês tem uma câmera ou um celular sempre à mão.

E olha que essas cidades nem são tão difíceis de vivermos assim; em escala bem menor, elas oferecem alguns itens de conforto para a vida do estrangeiro, mas ainda causamos o ‘estranhamento’. Num feriado chinês há alguns anos atrás, fomos passar o dia em Hangzhou com um casal dinamarquês, que levou a filha (uma boneca) loira de olhos azuis,  não preciso dizer que a menina entrou em desespero e começou a chorar, e praticamente tivemos que voltar mais cedo, tamanho o assédio dos chineses em volta dela. Meu marido é… como direi…, barrigudinho =) e tem os cabelos grisalhos, quase todo branco.  É outra atração! Eles param, apontam e vão sacando as câmeras, sem nenhum tipo de embaraço ou discrição. Esse tipo de experiência, quase não temos em Shanghai.

E alguém pode estar perguntando: mas e Hong Kong?

Esclarecimento importantíssimo: Hong Kong NÃO é China. Se um dia alguém te disser que conhece a China, que passou uma semana em HK, você pode responder com completa tranquilidade: ‘desculpa, mas você não conhece a China!’. Eu garanto! =]

Até a próxima!

Zài Jián!

Anúncios

14 pensamentos sobre “China – Real e as ‘Bolhas’ Internacionais

  1. Eu morei em Xangai por dois anos, no começo morava no distrito de YangPu (estudava na Tongji) era perto de WujiaoChang, ainda tinha uns estrangeiros por lá, não me olhavam tanto. Mas depois me mudei pra JiaoTong University (em MingHang, no suburbio, onde é o maior campus) e as pessoas ficavam olhando de mais haha xD. Já viajei pra Nanjing e Hangzhou com meu amigo e os chineses ficavam apontando pra gente falando “laowai” (estrangeiro), meu amigo gostava de implicar, apontava e falava “zhongguoren” (chines) kkk

    Curtir

  2. Simplesmente fascinante! A cultura é tão diferente da nossa que chega a ser inacreditável!
    Você conhece algum lugar com cultura semelhante?

    Curtir

  3. Eu me mudei para Pequim há 4 meses. Minha filha tem olhos azuis e é parada com frequência, para fotos, em locais turísticos. É bem assim mesmo! Ainda não conheci Shanghai, mas logo quero ir. Eu morei na Alemanha 14 anos e realmente a China é um mundo bem diferente do qual eu estava acostumada. Sem falar da desonestidade de alguns taxistas aqui em Pequim, que dão notas falsas ou alteram o taxímetro. Isso acontece também em Shanghai?

    Curtir

    • Olá Fernanda,
      Sim, a China é um mundo diferente, à parte da nossa cultura ocidental.
      E, infelizmente, aqui temos problemas com taxistas também. Mas aprendemos que tipo de taxi pegar ou não. Beijing é uma cidade de muitos turistas e estrangeiro sofre mais ai. Mas em relação à desonestidade, é uma caracteristica de alguns seres humanos, independente de raça, cor ou credo. Entendo que na Alemanha isso é bem mais difícil de acontecer pela própria cultura… vai saber…
      Abraço e obrigada pelo comentário.

      Curtir

  4. Adorei este texto, concordo plenamente! É o mesmo de alguém visitar Rio e São Paulo e achar que conheceu o Brasil. Conheceu apenas esta face do país: quando são muito grandes, são complexos, e tem que dar um “rolê” no interior sim para ter mais noção.
    A gente sentiu isso muito bem já em Beijing: nosso Hostel tinha apenas 1 funcionária que falava inglês… Andamos uns 20 dias pelo norte, e as coisas só começaram a facilitar quando chegamos em Sichuan. Ficamos 31 dias no total. Deu para ter uma imagem bem bacana da China – e ainda ficar com aquela coisa do quero mais… Tem muita China para ver!

    Curtir

      • Nem me conta isso!!! 11 anos e ainda não viu tudo? Quais são os lugares bacanas que ainda não conheceu? Adoro ir a lugares menos óbvios nas minhas viagens – vou aproveitar suas dicas para a próxima viagem!

        Curtir

      • hahaha… Não é nem questão de ser menos óbvio. O negócio é que tem muiiiitas coisas para ver aqui, e sempre, quase toda semana descobrimos algo novo, diferente, que nunca havíamos visto… Fora as coisas que vão surgindo, em velocidade relâmpago todos os dias por aqui.
        Mas um lugar que sempre recomendo é a Taikang Lu, tem um post sobre essa rua linda!
        Abraço.

        Curtido por 1 pessoa

Gostou do texto, tem algo para dividir? Deixe seu comentário aqui! =]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s