Blog/brasileiras pelo mundo/China/China na NOSSA vida/Cultura Chinesa/Curiosidades/Palestras e Assessoria intercultural/Viagens/viver na China

Vivendo lá… na China.

Hoje, sem querer vi um chamada da página do blog ‘De Casa para o Mundo‘. Fui dar uma espiada na última aventura deles, em Cuba, e me deparei com o meu texto. Sabem de quando? Exatamente dia 19 de dezembro do ano passado… muita coincidência.

Aí resolvi postar aqui na íntegra, por que foi um resumo bem bacana de tudo que vivemos aqui e das coisas que posto nesses 5 anos de blog. Mas não deixem de visitar o “De Casa para o Mundo”. Nesse link, eles contam as muitas aventuras da época que estavam na China. Passando por trabalho voluntário pelo WWOOF em Beijing, até a visita aos pandas em Chengdu!

Momento nostalgia… começando:

Com muita honra fui convidada pela Thelma para dar um depoimento do que é viver na China. Ela me encontrou através do meu blog ‘China na minha vida’, onde tento mostrar que a China não é só o estereótipo que a mídia ocidental nos mostra. Aqui tem belezas, cultura peculiar, filosofia milenar. Tem bizarrices, sim… e muitas! Mas fazem parte do contexto, se é que vocês me entendem!

Mas aqui, resolvi fazer um resumo dessa nossa aventura nas terras de Mao!

Vivo em Shanghai (Xangai) há 7 anos, mas antes disso meu marido, que trabalha na indústria automobilística e foi tranferido para uma cidade de interior ao norte da China, chamada Chang Chun e eu fiz a ponte aérea Brasil-China por quatro anos, a cada 3 meses estava eu entrando no avião.

Naquela época, 2004, a cidade não possuia escola internacional, além das temperaturas no inverno (de 8 meses) chegarem aos inimagináveis – 30°C (menos 30 graus, sim… você leu certinho), para brasileiros que nasceram na praia. Com duas crianças de 10 e 13 anos era impossível a mudança de vez. E, também, a vinda dele para esse paraíso gelado era somente por 6 meses… E lá se vão 11 anos!

Em janeiro de 2009, viemos de mala, cuia, filhos e conteiner de mudança para a internacional Shanghai. Aí gente, depois de conhecer a China real em Chang Chun, Província de Jilin, perto da Coreia do Norte, mudar para Shanghai foi um ‘upgrade’ na nossa vida chinesa sem precedentes. Literalmente, mudamos para o paraíso!

Vivendo-La-China-Xangai

Supermercados internacionais (com produtos internacionais nas prateleiras, porque Carrefour e WalMart, tem aos montes pela China toda…), restaurantes idem, escolas para escolher, hospitais com médicos que falam inglês… Bom, viemos viver na bolha internacional chinesa.

E isso que em 2009 nem tinham tantas opções como temos hoje em dia. Porque 7 anos na China é algo como 20 em qualquer outro lugar do mundo. Até a fria Chang Chun já está mais internacionalizada…

Nesses 11 anos, já tive que carregar muita coisa do Brasil… mais da metade da nossa bagagem quando voltávamos das férias era de comida e produtos básicos de higiene. Em 2004 não havia desodorante, papel higiênico em rolo, cotonete, fio dental e nem guardanapo de papel (como estamos acostumados). Trazia chocolate, farofa, goiabada, feijão, açucar e mais algumas guloseimas básicas que faziam nossa estada aqui mais simples. Mas isso hoje, são só lembranças. Principalmente no que se refere aos produtos de higiene.

Mas e aí? Como é viver na China?

Garanto à vocês que é bom, se for em Shanghai então, é muito mais fácil (ou menos difícil, como alguns preferem colocar).

Aqui temos acesso à quase tudo que precisamos. O mundo está em Shanghai. A comunidade expatriada aqui é enorme e tem brasileiro por todos os lados (na China inteira, diga-se de passagem).

No restante da China, há as dificuldades de idioma e de acesso a produtos estrangeiros de alimentação. Mas essa realidade vem mudando.

O idioma é o maior entrave mesmo. Pois que língua dificil essa… E também viver em Shanghai te faz deixar o mandarim um pouco de lado, pois você consegue viver só com o inglês, desde de que só frequente locais para estrangeiros. No interior, ou mesmo em Beijing (Pequim) isso é bem mais complicado.

Resumindo, essa experiência é única. Ninguém passa por aqui e sai ileso. A China te obriga a mudar, a repensar, a reorganizar… é fato. E também não tem como não se apaixonar… e ao mesmo tempo ter vontade de sumir…

Sim, porque nem tudo são flores…

A Cultura!

Um dos desafios mais difíceis de superar aqui é se adaptar e entender a cultura local. E olha que eu tento, estudo, gosto, procuro ponderar… isso não quer dizer que concordo com tudo.

Hábitos como cuspir no chão, arrotar, escarrar etc, fazem parte da filosofia de Confúncio que diz que o que se nosso corpo quer expelir algo é porque não nos faz bem: então ponha para fora, seja lá onde for!

Gente, no inicio é assustador… Mas depois você se acostuma… Ou melhor, encontra meios de sobreviver.

A lógica deles não faz nenhum sentido para nós. De verdade. E os códigos internacionais de comunicação, como um simples ‘ok’ (que no mundo inteiro quer dizer ‘certo’, ‘concordo’) aqui não tem significado algum. Diga ‘due’…

Vivendo-La-China-Xangai
A comida!

De todas as caras, bocas e exclamações que ouço e vejo quando falo para alguém que vivo na China, a reação seguinte é a pergunta: “O que você come?”.

Como comida, gente!!! E muito boa por sinal.

Escorpiões, baratas, insetos… têm, sim senhor! Mas você come se quiser e, sinceramente, isso já está virando um folclore turístico.

A comida chinesa de modo geral é muito boa, mas reconheço que é dificil comer todos os dias, por conta do paladar mesmo. O forte aqui é carne de porco e frango. Muitos vegetais e massa: dumplings, noodles, etc. Em restaurante chinês não tem salada, eles comem tudo cozido ou frito.

Ah, esqueça ‘China in box’ e outras comidas chinesas que provou por ai! São fakes! Rs

Outra coisa que se tem que tomar cuidado é com a pimenta. Em algumas regiões, a gente chora até de olhar para o prato… Sichuan é uma delas.

Resumindo…

É impossível descrever o que é viver na China, num único texto. São muitas emoções, por vezes conflitantes.

Aqui temos segurança, andamos pelas ruas a qualquer hora, um custo de vida mais baixo que no Brasil (com exceção de Shanghai, para alguns itens), meus filhos falam e escrevem em 3 idiomas fluentemente, conhecemos gente de todos os cantos do mundo, amadurecemos e aprendemos a gostar desse lugar…

Como turismo, hoje afirmo que é impossível não conhecer esse país… As belezas daqui são inexplicáveis e nenhuma fotografia vai te mostrar a verdadeira grandiosidade de tudo.

Viver aqui não é fácil, mas não é impossível. Toda a mudança exige adaptação. Mudança para a China exige também coração e mente abertos, pré-conceitos de lado e vontade de encarar muitos desafios.

Mas colocando na balança de perdas e ganhos, o saldo é bem positivo.

É isso, o dragão despertou e hoje está arrastando tudo e todos para o Oriente.

Zài Jiàn! (Até breve)

Sobre Mim…

Christine Marote é brasileira, de Santos-SP, com formação em Educação e MBA “China Business and Culture”, pela Jiaotong University em Shanghai. Atua como palestrante sobre Cultura Chinesa e presta assessoria para pessoas e empresas que vem a China a turismo ou negócios.

Anúncios

11 pensamentos sobre “Vivendo lá… na China.

  1. Descobri seu site recentemente. Já estou “namorando” uma viagem para a China há anos. Infelizmente, nesse ano de 2016 também não vai rolar (acho! quem sabe?), mas de 2017 não passa. Vou marcar minhas férias para abril-maio e zarpar pra China. Bem legal o seu site, só descobri agora que é uma conterrânea santista, hehehe. Aqui? Muito calor infernal, como sempre. Abraços.

    Curtir

Gostou do texto, tem algo para dividir? Deixe seu comentário aqui! =]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s