Cenas da China real/China/Curiosidades/viver na China

Cartas para o Brasil – 3 meses de China

Como muitos de vocês sabem, cheguei aqui em 2009. Mais especificamente em 09 de janeiro. Vamos completar 7 anos de Shanghai daqui 2 meses.

E hoje, numa busca em arquivos antigos, HDs que guardam nossa memória, achei um arquivo nomeado “Cartas para o Brasil”. Mesmo não sendo o que estava procurando, abri para ler…

Gente, eu guardei ‘cartas’, em forma de email, que enviei para um grupo de amigos e familiares nos 3 primeiros meses de China. De certa forma foi muito emocionante ler tudo isso, e resolvi publicar.

Afinal, sempre recebo emails, contatos de pessoas que estão se mudando ou acabaram de chegar aqui e a pergunta, a dúvida, sempre é a mesma: vou conseguir? E sempre respondo: vai, se você quiser. Não será fácil, nem simples… mas você conseguirá.

Então, hoje, meu post é para cada um de vocês que um dia já me escreveu, me ligou, pediu conselhos. Para você que chega e vê as pessoas, as famílias adaptadas e se pergunta: mas elas não sofreram? E as crianças? E eu? Como vai ser?

Aqui estão 3 cartas, praticamente na íntegra, da forma que encontrei no meu arquivo de 2009. Não foi fácil, não foi simples, mas sobrevivemos. Todos!

Espero que você, que já passou dessa fase, também se encontre nessas linhas, olhe para trás e diga, não sem emoção: eu consegui!

Desculpem o tamanho do texto… afinal são 3 cartas, e não faria sentido dividir esse texto em 2 posts!

E, só para constar, o arquivo que estava procurando, não encontrei! =]

Death_to_stock_communicate_hands_2

CARTAS PARA O BRASIL

25/01/2009

Olá pessoal!

Obrigada por todas as manifestações de carinho que ando recebendo. É uma alegria ler cada e-mail. Realmente a internet facilita muito a vida nessas horas! Se bem que devo ter alguns perdidos na UOL. Não consigo abrir além da página inicial. Mas um dia resolvo isso…rs.

Continuo na minha fase Scarlet O’Hara!

Bom, aqui está super frio. Na sexta fui na primeira festa do condomínio (minha vizinha me convidou), às 16:00. Me senti parte integrante do seriado ‘Desperate Housewife’… não acreditei….rs

Meu fogão continua com duas bocas e só tenho duas panelas. Então comida se resume a arroz e um acompanhamento ou macarrão e um molho…kkkk. Mas até que está dando para o gasto. Pelo menos o Octávio me disse que se surpreendeu. Achou que ia morrer de fome. (!!)

Cheguei aqui na sexta, dia 9, e na segunda a casa já estava de pernas para o ar… nem sabia por onde começar.  São metros e metros quadrados de coisas para limpar… 5 banheiros, escada, cozinha, 3 salas. Sentei e fiquei olhando para o caos…

Resolvi ir atrás da empregada, muito mais simples. Ela começou na quarta. Não fala uma palavra de inglês além de “bye, bye”. Português nem pensar… Nos dois primeiros dias, veio uma funcionária do condomínio para servir de tradutora. Não tem jeito: eu sou chique mesmo! Arrumo uma empregada com tradutora… hehehe.

Mesmo assim, não é nenhuma maravilha, mas pelo menos dá conta de limpar a casa, a cozinha e passar roupa. Já está bom para começar. Aos poucos vou introduzindo outros métodos. Só dei azar pq ela mal começou e vou ficar 10 dias sem minha ‘Ayi’. O feriado do Ano Novo aqui é sagrado. Todos voltam para suas províncias, geralmente no campo, para visitar a família. Neste ano vai do dia 25/01 a 05/02. Se bem que, por conta da ocidentalização, muitos  só não trabalham 5 dias. Mas ela não vai ter jeito. Já informou isso no dia que acertamos o serviço. Espertinha.

Ah… a boa notícia é que o quintal fica por conta dos funcionários do condomínio….ufa, menos uma coisa! E na verdade, aqui em casa estávamos todos muito mal acostumados. Lúcia só tem uma e não quis vir com a gente…hehehehehehe

As crianças estão me pondo louca, mas entendo que é por falta do que fazer. Eles só vão para a escola depois do ano novo (é mais ou menos como o carnaval no Brasil, a vida só funciona mesmo depois dele!), então ficam demais em casa. Nessa semana só fomos visitar escolas, fazer testes de admissão e ao supermercado. Haja paciência também, né?

As escolas aqui são completamente diferentes do que no Brasil. Na real, acho que o correto é que no Brasil as escolas são completamente diferentes do resto do mundo! Não basta vc chegar na escola e falar que quer matricular seu filho… nada disso. Tem entrevista, teste de admissão e depois da prova corrigida, conselho de professores e depois entrevista direta com o diretor e o aluno, e os pais assinam um contrato de compromisso: o que a escola vai fazer, o que o aluno tem que cumprir e a responsabilidade dos pais… O Octávio ficou 5 horas fazendo o teste dele. Tá pior que a Fuvest….rs. O Nelson falou que agora já sabe porque eles não precisam fazer vestibular…. a vida escolar é um eterno vestibular. E as notas tem uma importância muito grande. Não adianta só passar de ano. Tem que ter desempenho acima de 8 em tudo! Uma coisa de louco!!!rs Vamos ver como os pimpolhos irão se sair… O período escolar é das 8:00 às 16:00. Todos os dias, em qualquer escola. Uniforme é obrigatório MESMO. E ninguém usa tênis. É sapato de couro preto. E o Ensino Médio é de 4 anos. Sem moleza!!! A Paula que está dando graças à Deus de já ter terminado o Ensino Médio no Brasil.

Ontem à noite (sábado) minha amiga brasileira veio aqui com o marido e o filho e chamamos os 3 vizinhos que temos mais contato. Meu Deus… como é difícil entender o que esse povo fala, principalmente depois de umas 3 taças de vinho. Mas vou me virando. Falei para minha vizinha que quando ela não conseguir entender o que eu falo, vou desenhar, assim simplificamos tudo. Não tem um brasileiro neste condomínio, mas vou me virando.

O lugar é lindo. Tem lago, piscina, ruas arborizadas. Mas é muito distante de tudo. A escola das crianças e o escritório do Mário ficam há 40 minutos, qdo não tem trânsito. Minha amiga Brasileira mora uns 8 km antes, e no bairro dela já tem um pequeno centro comercial. Aqui ainda não chegou o progresso…rs. Por perto só o comércio chinês, que ninguém merece. Mas temos uma boa estrutura para água, gás e serviços que o condomínio suporta. O Carrefour fica há uns 15 minutos de casa e lá tem um pequeno shopping com padaria, algumas lojas de roupas, coisas de casa etc. Tem uma Decathlon e, pasmem, uma Sephora. Não acreditei, me senti em Paris dentro da loja. A única diferença era o tamanho e a quantidade de chineses circulando, me fez voltar à realidade…rs

Hoje fomos fazer um passeio em Pudong, que é a parte nova da cidade. Tem um aquário maravilhoso e fizemos um passeio de barco. Depois fomos comprar uns CDs e DVDs, mas fiquem tranqüilos que aqui só encontramos produtos nacionais… hahaha. Falsificado, pirata é no Brasil. Aqui temos que prestigiar a indústria nacional Olha, só rindo mesmo. Pois a loja é super organizada, dividida por setores, idiomas, atendentes uniformizados… uma coisa.rs

Bom, por hoje é só pessoal. Senão canso vocês com minhas histórias. Nessa semana vou ver se compro pelo menos mais duas panelas…

DeathtoStock_SlowDown9

10/02/2009

Bom, as coisas aqui vão indo, um pouco tensas, mas indo.

Os meninos começaram as aulas e está rolando um baita stress aqui. O Octávio entrou em crise e só fala que quer voltar para o Brasil. O Nelson está no limite e a Paula não quer ir para o curso de mandarim…hehehehehe

Vamos rir para não chorar!!!!

Ontem fez um mês que chegamos e há uma semana este clima está rolando. Acho que agora as fichas estão caindo e viram que a coisa é séria! Mas sabia que isso iria acontecer, mais cedo ou mais tarde… Já me falaram que são uns 5 a 6 meses para a adaptação de fato.

De resto vamos levando a vida. Agora vou começar a pensar um pouco em mim já que os meninos saem às 7:15 com o Mário e só voltam às 16:00.

A mudança ainda não chegou, por conseqüência a casa ainda não está com as coisas no lugar e nem comprei tudo o que precisa, pois já não lembro tudo que coloquei na dita mudança.

O custo de vida aqui é bem mais alto do que em Chang Chun e para algumas coisas muito mais que no Brasil. O leite custa 6 reais o litro e fui fazer minha mão na semana passada e sabe qto custa? 100RMB, o que dá uns 35 reais, se não pintar é 25 reais. :O  Você acha que pode? Em compensação uma sessão de 1h30 de massagem custa 40 reais. Aqui é unha uma vez por mês e massagem toda a semana!hehehehe

O tempo voa, engraçado… o pior é a sensação de que não fiz nada, mas não paro o dia todo!

Ontem chegou via e-mail uma circular da escola, para os brasileiros, pois haverá uma festa de nações e queriam reunir os grupos por país. Aí me apresentei ao grupo e umas 4 me ligaram… quase não sai do telefone. Aí elas me falaram que tem uma comunidade de brasileiros, que fazem grupo de oração uma vez por semana, independente da religião, é para fortalecer as pessoas mesmo. Na semana que vem vou conhecê-las. Já estão começando a aparecer as coisas…

E também tem o pessoal da empresa do Mário. Hoje vamos almoçar juntas, mas são todas inglesas, então tenho que andar com o dicionário debaixo do braço, porque é duro falar com essa mulherada toda junta… na real é duro entender o que elas falam.

Eu estou aqui com minha chinesinha, que até que é bem mais esforçada do que a média. Achou um dicionário na minha mesa de português /chinês e outro dia entrei na cozinha e lá vem ela com um monte de folhas marcadas para me dizer o que tinha que comprar e se ela podia mudar o horário na sexta porque iria viajar. Pelo menos tem iniciativa. E a história de nomear as coisas também deu muito certo. Ela tinha dificuldade até de reconhecer as crianças. Pois da mesma forma que nós, eles acham que somos feios e todos iguais… hehehe

Bom, essas são as news, por hora.

Meu pai instalou skipe no lap dele e agora falamos quase todo o dia. Na real falamos mais agora do que quando eu estava no Brasil! Como a gente é engraçado, não? Precisamos nos afastar das coisas e das pessoas para perceber o quanto importante elas são em nossa vida. E cada vez tenho mais certeza de que perdemos muito tempo da nossa vida nos estressando por pouco, muito pouco. Vamos é viver mais cada dia…

Beijo grande e saudades!!!!

DeathtoStock_SlowDown6

06/03/2009

Olá pessoal,

Sei que faz muito tempo que não escrevo nada de concreto, só respondendo um e-mail aqui, outro ali…

Mas fevereiro foi um mês TENSOOOOO, como já falei para algumas pessoas. Caiu a ficha de todo mundo aqui em casa, e foi uma choradeira sem fim.

O Octávio, um dia antes de começarem as aulas percebeu que nunca quis vir para China, que a casa era feia, a cidade era horrível, o frio insuportável e a escola medonha… basicamente tudo perfeito!!!rs Mas ficamos muito assustados , pois ele sempre foi o mais animado para essa aventura, fazia até planos que iria estudar em Cambridge (pois a escola dele faz o exame preparatório, ou algo assim, que ainda não entendi direito…). Agora o maior sonho da vida dele é estudar no Brasil. Vai entender…

Na real ele está sentindo muito a falta dos amigos, pois aqui não tem o entra e sai de gente que havia em minha casa, e o costume de dormirem um na casa do outro, até pq ele ainda não tem intimidade com nenhum dos amigos que fez. Mas dói o coração de ver isso. Todos os pais aqui, inclusive os brasileiros que conheci, dizem que esta é a primeira reação, mas que depois de uns 4 a 6 meses, e com a chegada do verão, as coisas melhoram muito e no final ninguém quer ir embora. Tomara Deus que isso realmente ocorra…

A Paula teve a mesma reação do Octávio, mas com um agravante, ela não tem obrigação de ir à escola… então a coisa está cada dia pior. Ela já chegou a passar 3 dias trancada no quarto e nem Cristo fez ela sair da cama. Não foi para o curso de Mandarim, não quer sair e nem conhecer as pessoas. Estamos realmente preocupados, pois isso não é vida para uma menina de 18 anos. Com muita insistência, ela se matriculou num curso de fotografia, mas é só uma vez por semana e termina em meados de abril. Mas a gente percebe que ela vai. Só isso. Não há o entusiasmo nem a vontade de realmente interagir.

Bom, esse problema é o mais sério que temos agora, pois o Octávio tem altos e baixos e de alguma forma está se esforçando para mudar esse sentimento. Mas a Paula diz que dorme para não perceber o tempo e para não brigar com todo mundo por conta do seu mal humor. Aí começa aquela velha história de que baixo astral, atrai baixo astral e parece que tudo acontece justamente com ela. Mas vamos dar mais um tempo para ver se a coisa melhora, senão ela terá que voltar antes do previsto mesmo, pq vai acabar entrando numa séria depressão.

O Nelson por sua vez, também nos deixou boquiabertos, mas ao contrário de todos, justamente quem pensamos que ia dar mais trabalho, está se saindo muito bem. Agora ele está numa escola chinesa que prepara os chineses para estudar fora. Só a elite daqui freqüenta essa escola e o inglês é intensivo, não há chinês no currículo. Geralmente estrangeiros que não falam inglês vão para essa escola também, como é o caso do Nelson. Os chineses não podem freqüentar as escolas internacionais, por mais dinheiro que tenham. É lei.

Com tudo isso acontecendo, eu ainda não organizei a minha vida do jeito que imaginei. Mas sei que nada como um dia atrás do outro. O que mais está me deixando ansiosa é que não achei onde fazer acupuntura. Então estou fazendo, uma vez por semana, a massagem chinesa tradicional que já ajuda muito na manutenção do equilíbrio (se é que ainda o tenho…:P).

Já andei dando uma de doida por aqui, mas consegui me recuperar a tempo, hehehehe. É que ainda é tudo muito estranho para mim também… às vezes me vejo meio perdida com tanto tempo, outras rodo que nem barata tonta e não consigo fazer nada de concreto… é uma sensação estranha.

Fora isso estou tendo bastante contato com as pessoas do meu condomínio, o que tem me ajudado muito no inglês. Eles são muito divertidos e tem tido muito paciência em me ajudar. Até professora já arrumei! Minha vizinha fica uma manhã por semana só conversando comigo e me corrigindo. Como ela não fala uma palavra em português, então temos que nos virar para nos entendermos em inglês. Isso tem feito muita diferença. Fora os almoços, cafés da manhã e lanches que as mulheres inventam… dá para ficar com a agenda lotada por aqui!!!

Bom, meu fogão continua com duas bocas, mas pelo menos já comprei mais panelas. Inclusive uma de pressão. O meu feijão já é famoso no condomínio e querem que eu ensine a fazer. Vcs tem noção do que é isso? A mulherada me pedindo para ensinar a fazer feijão? Inacreditável… Às vezes me pego rindo sozinha…rs

A mudança chegou dia 15 de fevereiro, finalmente! Tudo perfeito, sem nenhum arranhão. E tenho certeza que fiz a coisa certa, apesar da distância. É muito bom olhar para as coisas que são nossas. Mesmo que seja só duas ou três peças. Dá uma sensação de conforto, como definiu minha vizinha, a diferença entre estarmos numa “casa” ou num “lar”.

Ah… O Mário… nem falei dele…rs

Ele está bem. Em vez de emagrecer, acho que engordou! 

Mas também agora leva almoço todo dia para o escritório, quase não come em restaurante e eu acabo fazendo jantar porque nem todo dia os meninos comem o almoço da escola. A comida é meio chinesa, então eles chegam esfomeados e querem comida, traduzindo para o bom português: arroz e feijão!

O custo de vida aqui é muito alto, como já tinha falado antes, e tem coisas que são absurdamente caras. Por exemplo, esqueci de trazer granulado do Brasil. O Nelson é fanático por brigadeiro. Aqui uma latinha com 150gr. custa RMB40, o que dá 14 reais. Se vcs fizerem as contas, dá R$93,00 o kilo. É algo inacreditável.

Tudo isso para avisar que meus hóspedes vão ter muita encomenda para trazer, hehehe. Feijão, farofa pronta da Yoki, granulado, sal e açúcar (os dois últimos é pq aqui não tem igual ao nosso). O resto dá para ir levando.

Bom, já escrevi muito e vocês devem estar cansados dessa minha nada mole vida. Prometo que mandarei notícias menos espaçadas. Mas é que o mês passado realmente foi especial…rs

Ah, tivemos um carnaval aqui promovido pelos alemães… o tema foi anos 70. Muito legal, mas só um dia, né? E para terminar, uma piadinha da vida real chinesa:

O menino foi para a escola na China. Nunca havia visto chinês na sua vida, principalmente na escola. A professora olha para ele e pergunta:

– Você é novo aqui?

– Sim, cheguei faz um mês e comecei a escola hoje.

– E alguma vez na sua vida aprendeu algo de mandarim?

– Não, nunca. O máximo que sei falar é Nihao (olá).

– Então está bom. Seja bem vindo. Mas a minha aula é de mandarim e durante todo o período de aula eu só falo mandarim. Caso você não entenda alguma coisa que eu falar, pode perguntar ok?

Coisas de chinês, né gente… Nunca vamos alcançar a lógica deles.

O pior é que isso aconteceu com o Octávio no primeiro dia de aula!Óh, dó!

Beijo grande e Zàijiàn!!!

Ou se preferirem: 再见


E foi isso… depois dessas cartas, muitas coisas aconteceram, aprendemos, crescemos, decidimos ficar, adotamos um cachorro, solidificamos nossas relações familiares, encontramos muitos amigos. Mas esse foi só um resumo do que vivemos naquele momento, e hoje, me recordei o quanto foi difícil escrever isso, matendo o bom humor, tentando olhar a luz no fim do túnel.

Valeu à pena! Construimos nossa história chinesa!

Nós sobrevivemos e vocês? 

Anúncios

18 pensamentos sobre “Cartas para o Brasil – 3 meses de China

  1. Pingback: Vou mudar para a China: e agora? Parte 1 | China na minha vida

  2. Estou emocionada com as cartas, que determinação, e equilíbrio para lidar com certas situações e admirável! Parabéns por superarem tudo , abraços 😉

    Curtir

  3. Olá Christine,

    Adorei ler suas cartas, moramos 7 anos em B Aires, nosso filho ficou 8 anos lá, na época ele tinha 10 anos, hoje com 19 anos. Depois nasceram o João Victor e depois Luisa em B Airea, realmente os 6 primeiros meses são dificies, na volta para o BR, o Lucas não quetia voltar por nada.
    Vamos nos mudar em Janeiro paraNanjing, e sei do que nos espera, mas tudo passa e oportunidades são únicas. Bjão

    Curtir

    • Oi Cristiane.
      A vida na China hoje está mais fácil. Mas a mudança, a saída da zona de conforto, é sempre um desafio grande, principalmente para adolescentes.
      Boa sorte e venha de mente e coração abertos.
      Qualquer coisa, entre em contato inbox.
      Abraço.

      Curtir

  4. Oi Chris, Acompanho a tanto tempo seu blog/site que acho que até me lembro das primeiras coisas que você escrevia e tanto tempo passou…
    No meu caso, parece que depois de 4 anos querendo ir para a China, finalmente acho que vou largar o Brasil e ir morar em Shanghai (com aquele monte de incertezas, por tudo que aconteceu e não aconteceu nos ultimos anos)

    Espero te conhecer um dia, e se puder ser mais um na lista dos que pedem conselhos hehe, será de grande ajuda, pois estou indo só. Beijoss

    Curtir

  5. oi!
    bom dia!
    essas cartas vc mandava por email e, eu ia arquivando, mas infelismente perdi tudo!
    mas ai está , isso tudo num livro será fantástico!
    beijo grande para vc e familia!

    Curtir

  6. Nossa como deve ter sido difícil!
    Uma mudança radical com 2 adolescentes não é para os fracos !
    E a mulher, que a gente sabe da força que tem, para prover/acolher/cuidar da família, até se esquecendo de si, soube enfrentar tudo não sem dificuldades, mas que agora, olhando para trás, vê que valeu a pena!
    Parabéns Chris ! Com certeza vc ajuda muitas pessoas que querem/precisam se mudar para a China, em épocas de mundo globalizado ! Bjs

    Curtir

Gostou do texto, tem algo para dividir? Deixe seu comentário aqui! =]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s