Blog/brasileiras pelo mundo/China/China na NOSSA vida/Curiosidades/Palestras e Assessoria intercultural/viver na China

Quem é a Mulher Brasileira que vive na China?

Sempre escrevo aqui que há muitos brasileiros na China, não só em Shanghai, mas espalhados pelos quatro cantos desse país imenso. Para vocês terem uma ideia, temos um grupo no Wechat, só de mulheres que vivem em Shanghai e região, com 339 integrantes (mas todo dia aparece mais gente). Se pensarmos que cada uma dessas mulheres tem um companheiro e um filho, já são 1000 pessoas. Só que sabemos que nem todas as mulheres em Shanghai estão nesse grupo, algumas são solteiras, mas há as que tem 3 ou 4 filhos. Aí é só fazer uma projeção.

Lembrando também que estou falando de um único grupo de discussão. Faço parte de uns 10, com pessoas diferentes e que muitas não estão nesse primeiro grupo que citei.

Tenho as minhas teorias a respeito do perfil das mulheres e famílias brasileiras aqui, mas isso é só pela minha mera observação, olhando desde 2004, depois de duas crises mundiais bravas, que atingiram em cheio as empresas e o perfil dos expatriados que contratam. Nada formal, nem comprovado, só divagações.

Pesquisa de fato

Mas tem pessoas que gostam de ir atrás de uma informação consistente, que realmente mostre uma realidade concreta. E assim fez a Simone Lanzellotti, uma brasileira que está na China há 1 ano. Casada, 2 filhos  (de 25 e 21 anos) que ficaram no Brasil. Engenheira Mecânica, mas há  20 anos administra uma franquia dos Correios em São Paulo (foi por esse detalhe que a conheci, e ajudou muito na época do lançamento do meu livro, com todas as minhas dúvidas sobre postagem). Veio para acompanhar o marido nesse desafio profissional (como a maioria das mulheres aqui).

Cheia de curiosidade para saber sobre quem somos, as mulheres brasileiras que vem para esse lado do mundo, ela preparou uma pesquisa e pediu às brasileiras que vivem aqui que respondessem. Algumas pessoas ajudaram a divulgar no maior numero de grupos possíveis e também divulguei na Fanpage do blog, no Facebook. O resultado, vemos aqui, com as devidas conclusões da Simone e os gráficos mostrando as respostas.

Claro que, como toda a pesquisa, é uma amostragem, mas, a meu ver, juntando esses dados com minhas impressões, o trabalho foi muito bem costurado. Os dados estão bem reais.

Com a palavra, Simone Lanzelloti:

PESQUISA SOBRE O PERFIL DA MULHER BRASILEIRA QUE MORA NA CHINA

Resolvi fazer essa pesquisa, porque queria “matar uma curiosidade”, sobre qual seria o perfil da Mulher Brasileira que mora na China, pois me considerava um ponto fora da curva. Vim para cá junto com meu marido, já com filhos criados, carreira profissional estabelecida no Brasil, acima de 50 anos. Enfim…

Entre os vários resultados obtidos,  a pesquisa revelou que realmente não é o perfil da Mulher Expatriada ter mais de 50 anos, mas mesmo assim,  elas representam 8,6% e assim como eu, nessa faixa de idade, 71% estão aqui sem seus filhos.

Para que a Pesquisa tivesse validade, entrei em contato com o Consulado Brasileiro aqui em Shanghai, para saber o número de Mulheres Brasileiras que moram na China. Infelizmente eles não tem esse dado específico, mas através do levantamento de Brasileiros por Região da China, se adotarmos como base um total de 7.000 mulheres Brasileiras (uma base elevada) morando aqui, teremos para um coeficiente de confiança de 95,5%, e a nossa margem de erro sobre a pesquisa em relação ao número de respostas recebidas seria de 7%. Acho que está bom para começar.

De acordo com as respostas recebidas e, considerando a margem de erro de 7%, conforme explicado no início, podemos definir como o PERFIL DA MULHER BRASILEIRA QUE MORA NA CHINA:

63,8% ESTÁ ENTRE 30 A 50 ANOS.

82,8% CASADA.

71,8% ACOMPANHANDO SEUS MARIDOS OU COMPANHEIROS.

FILHOS – de NENHUM, até 2 FILHOS.

47,9% ESTÁ AQUI A UM ANO OU MENOS.

67,5% DESEJA FICAR AQUI NOS PRÓXIMOS 2 ANOS.

80,4% DESEJA FICAR AQUI OU MORAR EM OUTRO PAÍS APÓS 2 ANOS, ou seja,  apenas 19,6% deseja voltar para o Brasil.

O QUE MAIS SENTE FALTA DO BRASIL É FAMÍLIA, COMIDA E AMIGOS.

APRECIA A SEGURANÇA, CULTURA E HOSPITALIDADE AQUI NA CHINA.

A CIDADE PREFERIDA PARA VIVER É SHANGHAI, sendo que a província de  Guangdong aparece em segundo lugar.

Outras considerações importantes:

AS EXPATRIADAS PELAS SUAS EMPRESAS E AUTÔNOMAS representam juntas 15,5% das brasileiras que moram na China.

OS FILHOS DE 71% DAS MULHERES ACIMA DE 50 ANOS, NÃO MORAM COM ELAS NA CHINA.

ENTRE 40 A 50 ANOS, ESSE PERCENTUAL CAI PARA 8,7% E ABAIXO DE 40 ANOS É 0%, ou seja todas as mulheres que tem filhos abaixo de 40 anos moram com eles na china.

Em relação a pergunta “QUAL SUA INTENÇÃO PARA APÓS 2 ANOS”: das mulheres brasileiras que estão aqui até 1 ano, 21,8% querem ficar na china, esse percentual sobe para 36% para as mulheres que estão aqui de 2 a 3 anos e 51% para as que estão há mais de 3 anos.

Já A INTENÇÃO DE MUDAR PARA OUTRO PAÍS, dentro da mesma pergunta, o percentual é de aproximadamente 50% independente do tempo que estão na china .

Em relação a VOLTAR PARA O BRASIL, para quem está aqui até um ano essa intenção é de 32%; para quem mora aqui até 3 anos o percentual é de 12% e para quem está na China há mais de 3 anos, o percentual é de apenas 3%, ou seja não querem voltar para o Brasil.

Na questão sobre O QUE SENTE FALTA DO BRASIL, é nítido uma maior abordagem em relação aos TEMAS VOLTADOS AO SENTIMENTO, como clima, calor humano, família, amigos, autonomia, ar puro.

Já sobre O QUE APRECIA NA CHINA: tecnologia, infraestrutura, facilidades, compras on line, arquitetura são itens bastante abordados, embora A SENSAÇÃO DE SEGURANÇA ALINHADA A LIBERDADE E RESPEITO são os pontos principais.

wechat-image_20171011122324.jpg

Conclusão Final:

O que na verdade era apenas uma curiosidade, apresentou-se como uma rica troca de experiências .

O que chamou minha atenção, foi a resposta positiva recebida nessa minha empreitada. Passou a ser também uma reflexão sobre a relação das mulheres fora de seus países de origem. Foram quase 200 pesquisas respondidas, de toda parte da China, em apenas uma semana.

Por isso gostaria de agradecer todas as Mulheres que responderam e que de alguma forma se identificaram com o tema, querendo também entender um pouco mais sobre essa Mulher que deixa seu país e vem morar em uma cultura tão rica porém tão diferente da nossa.

MUITO OBRIGADA.                                     

Simone Lanzellotti.

 

E no final, eu agradeço a parceria da Simone, tanto lá na época do lançamento do livro, como pela exclusividade de compartilhar conosco essa pesquisa.

Sempre escrevo que a colaboração de outras pessoas que vivem aqui, com suas histórias de vida, experiências, curiosidades, é que fazem o blog acontecer e ter a credibilidade que tem há tantos anos.

E aqui, com certeza, é um pontapé inicial para outras parcerias que vão beneficiar a todos que estão na China ou pretendem vir se aventurar no País do Meio!

Zái Jián!

E se quiserem saber mais como é a vida e a adaptação de uma família brasileira na China, não deixem de ler o livro que lancei em abril: China na minha vida – O que aprendi com o Dragão.

18193871_1510753465633619_4857218762978878562_n

Está à venda na SBS Brooklin, na loja física ou on line, com entrega para todo o Brasil.

Anúncios

10 pensamentos sobre “Quem é a Mulher Brasileira que vive na China?

  1. Olá Christine, estou aqui atras de informações a respeito do visto de trânsito….rsrsrs li todo seu posto sobre, mas minha dúvida é a seguinte. Por exemplo se eu seguir esse roteiro Japão- pequim- Hong Kong, usando o visto de 72hs em Pequim, eu poderia usar mais um visto de trânsito depois? Exemplo, sairia de Hong Kong- shangai- Japão ? Não sei se consegui me expressar. Mas minha dúvida é se posso pegar visto de trânsito mais de uma vez? Obrigada e parabéns pelo blog, que nos salva, sempre! Beijos

    Curtir

    • Olá Day.
      Sinceramente não sei te dizer.
      Acho que pode, pois nas duas viagens vc estará em trânsito, mesmo. E não serão no mesmo dia…rs
      Mas convém checar isso junto às companhias aéreas ou na embaixada da China.
      Abraço.

      Curtir

  2. Olá Cristine,Que post excelente! Já faz algum tempo que acompanho o “China na Minha Vida” , e há 6 meses resido

    Curtir

  3. Parabéns pela pesquisa Simone e parabéns pelo livro Christine .
    Muito enriquecedor para nós que estamos tão distantes dessa cultura !

    Curtir

Gostou do texto, tem algo para dividir? Deixe seu comentário aqui! =]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s