Blog/brasileiras pelo mundo/China/Curiosidades/viver na China

Ser estrangeiro na China

Esse título ficou até redundante, mas é um fato! Tenho lido os posts das colegas que escrevem comigo no ‘Brasileiras pelo mundo’ e constatado que de modo geral, até que não é tão difícil assim morar na China! =]

Ai você vai pensar: ‘ela enlouqueceu!’. Mas não, é só você comparar algumas situações.

A língua é a primeira delas. Realmente o mandarim é muito difícil, estou tentando com afinco dessa vez, mas se quer escrever também, ai a coisa pega! A maioria dos estrangeiros que falam mandarim fluente, os que eu conheço, não escrevem em caractere. Somente em pinyin. E isso continua sendo uma enorme barreira, porque o chinês geralmente não sabe ler o pinyin. Mas em contrapartida, aprende mandarim quem quer e se quiser. O governo não obriga o estrangeiro que venha residir e trabalhar na China a aprender o idioma nacional.

Também conheço pessoas que moram aqui há 10, até 15 anos e não falam nada de mandarim além do trivial ‘Nihao’ (como vai?), ‘zai jiàn’ (até logo) e ‘duoshao qiàn?’ (quanto custa). Meu marido é um deles! =[ Se acomodou com a secretária-tradutora-assistente e pronto. E olha que sobreviver em Chang Chun, norte da China, sem o mandarim não deixa de ser um ato de bravura! Já em Shanghai as coisas são mais simples, porque a comunidade de estrangeiros é imensa, e há o que chamo de ‘bolha’ onde vivemos. Nessa ‘Neverland’ os restaurantes tem cardápio em inglês, os garçons falam ao menos um inglês básico, as lojas são voltadas também para o público do resto do mundo. Aí, com uma mimica aqui, um google translator ali e um montão de paciência é possível se comunicar. E depois de um tempo, a gente acaba se acostumando com esse jeito de viver e até acha que é normal. Acreditem.

celular AUG 2014 535

O que vem acontecendo nos últimos dois ou três anos, é que as empresas (principalmente as multinacionais) estão querendo funcionários estrangeiros que tenham um domínio relativo do mandarim. Hoje falar mandarim é um PLUS e tanto no currículo de qualquer pessoa.

Tenho uma invejinha boa das crianças, que chegam aqui mal falando sua língua materna e depois de seis meses falam inglês, mandarim e mais a língua de casa. E ainda corrigem os pais na pronúncia do inglês! Dorme com esse barulho! Como frequentam escolas internacionais, o inglês é a língua principal. Na escola até o 10° ano, o mandarim é compulsório e a língua materna é a que se fala em casa. Com o plus de aprender a escrever em caractere. Pensem no futuro dessa geração que vai para o mundo daqui mais uns anos.

Aí você se pergunta: Mas já que o mundo quer fazer negócio com a China, porque o governo não incentiva o estrangeiro a aprender o mandarim? Porque não interessa. Essa é minha conclusão depois de tantos anos aqui. E esse é o outro ponto que difere de ser estrangeiro em outros países. Na China sempre seremos estrangeiros, diferentes, forasteiros. E vamos combinar que é impossível um alemão loiro de olhos azuis ser confundido com um local, certo? Nem no branco dos olhos isso cola!

Ninguém recebe cidadania chinesa, mesmo morando aqui há 20 anos. Se seu filho nascer aqui ele não é chinês. E se você estiver ainda na China quando ele fizer 18 anos, ele tem que ir embora, pois o vinculo familiar para visto termina ali. Conheço uma família de finlandeses que moram aqui há décadas, dos quatro filhos, só um nasceu na Finlândia. Os outros três nascerem e cresceram aqui. Falam melhor o mandarim do que a língua materna dos pais, mas como foram fazer faculdade na Europa, quando vem passar as férias de verão e as festas de final de ano com os pais, precisam de visto de turista.

Meus filhos estudam aqui, então o visto deles é atrelado à universidade. O Nelson quando fez 18 anos ainda estava na metade do IB, e mesmo assim, o visto dele foi desvinculado do visto da família e a escola teve que enviar uma série de documentos que comprovassem que ele era aluno frequente.

Resumindo, se nunca o governo dará ao estrangeiro um visto permanente, porque fazer a pessoa se descabelar para aprender sua língua? A ideia de expatriação na China sempre foi de temporada, de estação. A maioria das pessoas vem com dia certo de chegada e de partida. Com algumas exceções, como a da minha família, que nem imaginamos o dia que voltaremos ao Brasil! Mas mesmo depois de nove anos, todo ano precisamos renovar visto. Quando saímos e entramos no país temos que passar pela imigração, da mesma forma que o turista que vem passar uma semana.

Agora a lei de visto sofreu uma alteração e parece que em alguns casos serão emitidos vistos de 5 anos para alguns profissionais residentes. Estamos torcendo para que seja o nosso caso. Aí, ao menos esquecemos a burocracia por um tempo!

Zài Jiàn!

Esse texto foi publicado originalmente no Brasileiras Pelo Mundo.

Anúncios

10 pensamentos sobre “Ser estrangeiro na China

  1. Pingback: Vou mudar para a China: e agora? Parte 2 | China na minha vida

  2. Parabéns pelo Blog é uma benção sempre leio!!
    Queria saber mais sobre a escola ai para crianças minha filha tem 3 anos e meu marido está ai trabalhando devo ir em abril! Se puder responder agradeço

    Curtido por 1 pessoa

  3. Bom dia Christine, como vai tudo bem por aí ? Por aqui a coisa não anda nada bem com encaminhamento do quadro eleitoral, estamos entre Dilma ou Marina, quer dizer mais 4 anos de atraso em relação ao mundo. Enquanto a China dá um salto em infraestrutura, educação etc.. , o Brasil com todo este potencial caminha para traz.

    Por estas razões nada como preparar nossos filhos para serem cidadãos do mundo, você está certíssima em ficar por aí e vir para cá só nas férias , eu estou bastante desiludido com nosso país !

    Mas por falar em aprender o mandarim , a Manuela minha filha que mora em Curitiba e trabalha conosco, está estudando mandarim a 6 meses, está muito empolgada , pois este aprendizado já foi muito útil no contato com nossos fornecedores , está facilitando muito a nossa relação comercial. Ela esteve aí na China em julho para fazer os pedidos para o fim de ano e a receptividade foi outra quando notaram que ela conseguia falar algumas palavras em mandarim.

    Mas apesar da decepção com nosso Brasil , estamos muito empolgados com nosso negócio, cada ano aprendemos um pouquinho mais sobre a China e ficamos mais encantados , ano que vem estaremos de volta e gostaríamos de poder ficar alguns dias a mais em Shanghai para conhecer a cidade e desfrutar de sua companhia.

    Parabéns e muito obrigado pelos seus posts , eles são muito informativos e inspiradores.

    Um grande abraço.

    Att

    Helio Paoliello

    Curtir

    • Que legal Hélio, saber que sua filha já está conseguindo se comunicar. É isso é verdade, quando falamos ou entendemos ao menos um pouco do mandarim, eles respeitam mais. Que ela siga em frente! Abraço e espero vcs por aqui.

      Curtir

  4. oi!
    sempre aprendendo com vc! eu acho que vcs não voltam mais para cá, ou pelo menos vai demorar um bocado!……demais vossa experiência! bijo grande para vc e familia!

    Curtir

Gostou do texto, tem algo para dividir? Deixe seu comentário aqui! =]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s