Blog/China/Cultura Chinesa/Curiosidades/Viagens/viver na China

Patrimônios da Humanidade na China – UNESCO 4

E vamos mostrar mais quatro locais da China que foram declarados pela UNESCO como Patrimônios da Humanidade.

Dos 45 locais, temos 13 publicados com os de hoje. É muita coisa, eu sei, mas acho a proposta muito interessante, pois eu mesma estou descobrindo locais super inusitados e outros que são mais populares e que nem sabia que fazem parte dessa lista da UNESCO.

Sempre é bom lembrar que esse trabalho de pesquisa foi da Ana Cristina Nasguewitz, que está fazendo a parceria com o blog.

E vamos a lista de hoje. Espero que mais uma vez, possam se encantar. =]

Wulingyuan

Segundo os geólogos, mais de 300 milhões de anos atrás, a região era um oceano. Posteriormente, o oceano retrocedeu e deixou expostas as rochas sedimentares, que se tornaram finalmente os atuais picos, precipícios e pontes ou portas de pedra através das erosões de chuva e vento durante milhões de anos. Há ainda até as linhas sedimentares das águas do oceano em alguns penhascos e fósseis de corais.

Além da beleza notável da sua paisagem, a região é também importante pelo fato de abrigar várias plantas e espécies animais em risco de extinção. Wulingyuan abrange o Parque Nacional Florestal de Zhangjiajie, a Reserva Natural de Suoxiyu, a Reserva Natural de Tianzishan e a Reserva Natural de Yangjiajie.

O local também foi inspiração para o cenário do filme Avatar. As montanhas flutuantes do filme foram inspiradas nesse maravilhoso lugar.

Foi declarado Patrimônio da Humanidade em 1992.

922098_624083680958619_1919095515_o

998290_624082624292058_755743511_n

999856_624082554292065_1025452832_n

1147724_624082607625393_1435414236_o

 

Montanhas Wudang

Conhecidas também como “Wu Tang Shan” ou simplesmente Wudang, o local situa-se na República Popular da China, Província de Hubei.

As montanhas vêm atraindo um número crescente de turistas não apenas por ser um lugar sagrado do Taoísmo ou para as artes relacionadas a esta religião/filosofia, mas também por causa das suas seculares edificações.

Os templos da Montanha Wudang foram destruídos entre o final da dinastia Yuan e o começo da dinastia Ming (1368-1644). O imperador Zhu Di enviou mais de 300.000 soldados e artistas para a montanha, os quais construíram, ao longo de uma década, 33 edifícios inspirados nas histórias do Grande Imperador Guerreiro Perfeito, 39 pontes e 12 pagodas. Os edifícios estendem-se ininterruptamente por 70 km, desde o sopé até ao cume da montanha.

Com o passar do tempo, alguns edifícios deterioraram-se. Todavia, 53 deles ainda estão muito bem preservados, ocupando 27,2 mil metros quadrados. Wudang também detém um acervo com 5000 objetos históricos, dos quais 1000 estão sob proteção nacional.

A Montanha Wudang, berço do taoísmo, foi declarada Patrimônio Mundial em 1994 pela UNESCO em função de seu grande número de palácios e templos. Eles são os símbolos dos avanços arquitetônicos e artísticos das dinastias Yuan, Ming e Qing, assim como do apogeu da arte chinesa.

946349_624747584225562_414363706_n

993695_624747607558893_492333412_n

1013271_624747730892214_366754681_n

1146316_624747637558890_48431906_o

Potala Palace, incluindo  Jokhang Temple e Norbulingka

O Palácio de Potala está localizado em Lassa, no Tibet. Foi a principal residência do Dalai Lama, até que o 14º Dalai Lama fugiu para Dharamsala, Índia, depois de uma revolta falhada, em 1959. Atualmente o palácio é um museu estadual da China. Recebeu o nome em referência ao Monte Potala, a morada de Cherenzig, ou Avalokiteshvara.

O lugar foi usado para refúgio de meditação pelo Rei Songtsen Gampo, que construiu, em 637, o primeiro palácio como saudação à sua noiva, a Princesa Wen Cheng da Dinastia Tang da China. A construção do atual palácio começou em 1645, durante o reinado do quinto Dalai Lama, Lozang Gyatso. Em 1648, o “Potrang Karpo” (Palácio Branco) foi concluído, e o Palácio de Potala passou a ser usado como palácio de Inverno pelo Dalai Lama a partir dessa época. O “Potrang Marpo” (Palácio Encarnado) foi acrescentado entre 1690 e 1694.

Construído a uma altitude de 3.700 m (12.100 pés), do lado da colina Marpo Ri, a Montanha Encarnada, no centro do Vale de Lassa, o Palácio de Potala, com as suas vastas muralhas interiores apenas quebradas nas partes superiores por filas retas de muitas janelas, e os seus telhados planos em vários níveis, não é diferente de uma fortaleza na sua aparência. Na base Sul da rocha fica um grande espaço encerrado por muros e portões, com grandes pórticos no lado interior. Uma série de escadarias relativamente fáceis, quebradas por intervalos de subidas suaves, conduz ao topo da rocha. Toda a largura desta é ocupada pelo palácio.

O Palácio de Potala foi inscrito pela UNESCO no Patrimônio Mundial da Humanidade em 1994. Em 2000 e 2001, o Templo Jokhang e o Norbulingka foram acrescentados à lista como extensões do lugar classificado.

O Palácio de Potala é uma popular atração turística, e foi nomeado pelo programa televisivo americano ‘Good Morning America’ e pelo jornal ‘USA Today’ como uma das Novas Sete Maravilhas do Mundo.

O Templo Jokhang, está localizado na Praça Barkhor em Lhasa. Para a maioria dos tibetanos é o templo mais sagrado e importante no Tibet. O local é controlado pela escola Gelug. O estilo arquitetônico do templo é uma mistura de projeto vihara da Índia, projeto chinês da dinastia Tang e projeto design nepalesa.

Durante o período de Bon do Tibet, o templo era (e às vezes ainda é), chamado de Zuglagkang (Casa da Ciência Religiosa ou Casa da Sabedoria). O termo zuglag refere-se a “ciências” como geomancia, astrologia, adivinhação e que fazia parte da religião xamânica pré-budista agora conhecido como Bon. “Ele é mais comumente conhecido hoje como o Jokhang, o que significa o ‘House of the Buddha – a casa de Buddha”.

O Norbulingka “O Parque com Jóias”, é um palácio com seu parque envolvente em Lhasa, no Tibet. O palácio serviu como tradicional residência dos sucessivos Dalai Lamas desde a década de 1780 até à ocupação do país pela República Popular da China, no fim da década de 1950.

O palácio fica localizado a três quilômetros a oeste do Palácio de Potala, o qual era o palácio de Inverno. Edifícios adicionais foram acrescentados ao parque durante a primeira metade do século XX..

Também existe um zoo no Norbulingka, criado originalmente para guardar os animais que eram oferecidos ao Dalai Lama. Heinrich Harrer ajudou o 14º Dalai Lama a construir ali uma pequena sala de cinema na década de 1950.

Os jardins são populares locais de picnic e providenciam um belo cenário para espetáculos teatrais, de dança e festivais, em particular o Sho Dun, ou “Festival do Iogurte”, o qual se realiza no início de Agosto, com famílias a acampar durante vários dias, rodeadas por coloridas cabanas feitos com tapetes e lenços e aproveitando o calor do Verão.

 

1146478_625282767505377_845799177_n

282956_625282777505376_701190557_n

1147754_625282977505356_2099270253_o

1150745_625282590838728_894765636_o

Montanhas e Templos de Chengde

As montanhas e seus templos é um Patrimônio Mundial em Chengde, China. Era a residência de Verão do imperador Kangxi. A residência ocupa uma área de 5,64 quilômetros quadrados, ou seja, é duas vezes maior que o Palácio de Verão em Pequim.

É o maior jardim imperial existente na China. Ele divide-se em quatro áreas: área de residência, área de lagos, área de planície e área de montanhas. O imperador Qianlong batizou o local de: “Residência de Verão”.

Em 1703, o imperador Kangxi, da dinastia Qing, decidiu construir em Chengde um novo palácio. Em 1792, as obras de construção terminaram depois de 89 anos.

Foi declarado Patrimônio Mundial em 1994 pela UNESCO.

13573_626662390700748_1207433965_n

534006_626662250700762_210829216_n

557349_626662364034084_9367200_n

1185439_626662560700731_1182402762_n

Por hoje é só!

Semana que vem tem mais!

Zái Jián!

ET: para quem ainda não foi deixar seu recado no post de aniversário nesse link, olha só a capa do calendário que acabou de chegar da gráfica (quem já escreveu, fique tranquilo… já está no sorteio):

 chinanaminhavida2014

Anúncios

6 pensamentos sobre “Patrimônios da Humanidade na China – UNESCO 4

  1. Oi Christine!
    Como eu consulto bastante o seu site para garimpar dicas para os meus roteiros na China, desta vez passei para deixar uma dica para os seus leitores que queiram conhecer o Tibet: meu marido e eu tivemos uma ótima experiência com a agência Tibetan Guide, que é composta por tibetanos, então deixo esse contato para os interessados (inclusive postei minha avaliação no Tripadvisor: https://www.tripadvisor.com/Attraction_Review-g294223-d4367400-Reviews-Tibetan_Guide_Day_Tour-Lhasa_Tibet.html).
    Bem é isso! No mais, só tenho q a dizer que ver o Palácio de Potala de perto e poder conhecer parte do seu interior é realmente uma experiência especial.
    Beijos!

    Curtir

  2. Pingback: As Montanhas Sagradas da China | China na minha vida

  3. realmente são lugares maravilhosos! Os templos são incríveis! Espero poder um dia poder ver pelo menos um desses lugares!……….Agradecido por vc me proporcionar
    todo esse conhecimento! Beijão para vc e familia!

    Curtir

Gostou do texto, tem algo para dividir? Deixe seu comentário aqui! =]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s