Blog/China/Cultura Chinesa/viver na China

Dinastias Chinesas – 1368 a 1912.

E para finalizar as 2 últimas dinastias do Império Chinês:

Vaso de porcelana Dinastia Ming.

Vaso de porcelana Dinastia Ming.

Dinastia Ming – 1368 a 1644 – essa dinastia ocupou um período entre as dinastias Mongol e a Manchou, as duas consideradas estrangeiras. Foi a ultima dinastia comandada pelos chineses Han. E sua capital era Nanjing. Eles começaram com a economia crescendo e abriram as portas para o comércio internacional. A maior contribuição desse período foi o crescimento do comercio marítimo e aplicação de tributos. O grande Canal e a Muralha também foram restaurados. As classes sociais foram abertas o que possibilitou a ascensão das pessoas independente de qual classe era sua família. As artes tiveram um grande incentivo e ganharam as ruas com a linguagem popular. As religiões continuavam influenciando a corte e foi nesse período que o cristianismo ganhou força na China através dos Jesuítas missionários que vinham da Europa. A prata foi o que fez a economia crescer e depois de alguns anos, acabar com a estabilidade do governo. Junto disso também houve inúmeros desastres naturais, epidemias, fome, altos impostos, até o ponto em que o governo entregou os pontos assumindo que não teria como lidar com toda essa tragédia.

Kang Xi 康熙, segundo imperador da dinastia Qing (1661-1722 DC)

Kang Xi 康熙, segundo imperador da dinastia Qing (1661-1722 DC)

Dinastia Qing – 1644 – 1912 – apesar de ser um governo estrangeiro, os Manchus, essa foi a última dinastia Chinesa. Os Manchou, provenientes da Manchúria, norte da China (onde é Chang Chun, a cidade onde moramos entre 2004/2008). Apesar de ter inicio em 1644, eles só conseguiram ter o controle do país 40 anos depois. Os chineses Han fiéis a antiga dinastia, continuavam seguindo suas regras. Mas no final a Dinastia Qing foi a maior que a China teve, abrangendo áreas como o Tibet e a Mongólia. Durante esse período a cultura Chinesa foi sintetizada e, como era de se esperar, as distinções sociais entre os chineses e os manchus eram incentivadas. Em meados do século 19, começaram diversas rebiliões que foram se espalhando, pressionando e enfraquecendo a atuação do governo central. Junto a isso, o crescimento do interesse europeu pelas porcelanas, sedas e chá chineses e, em contraponto, a total falta de interesse da China em vender seus produtos, causou um grande problema com as nações européias que incentivaram a importação do opium, deixando os chineses, que já eram viciados na droga, completamente dependentes. Para tentar reverter a situação, foi proibida a importação do ópio, o que detonou as chamadas Guerras do Opium (foram 2). Apesar disso, esse foi o período de maior abertura cultural para a população chinesa. No inicio do século 20, a China estava em completa desordem e desgovernada, principalmente após a morte da Imperatriz Cixi, em 1908.

Poster Chinês - Mao Tsé Tung à frente.

Poster Chinês – Mao Tsé Tung à frente.

Em 1911 foi fundada a Republica da China e em 1912, o colapso da Dinastia Qin e o final do Império Chinês.

 Espero que tenham gostado dessa pincelada na história da China, mas ela é fascinante. Sinceramente tem muita coisa interessante para se aprender aqui, mas não acho que esse blog seja um local para mais do que foi colocado (e nem tenho conhecimento suficiente para isso). Por outro lado, algumas coisas que ainda vemos hoje pelas ruas são tão conectadas com a dinastia X ou Y, que deixar de colocar estava me torturando. J

Zái Jiàn!

Anúncios

Gostou do texto, tem algo para dividir? Deixe seu comentário aqui! =]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s