Blog/Palestras e Assessoria intercultural

E por falar em saudade…

Eu e minhas inspirações por letras de música! Quem está aqui há bastante tempo sabe que tenho vários artigos onde uso essas poesias como ponto de partida para minhas reflexões.

E a vida, o que é afinal (para quem ficou curioso sobre minhas fontes de inspiração).

A diferença é que dessa vez, não foi a letra toda de uma musica, mas só o inicio dela, que me veio a cabeça num dia em que estava andando por ai e me deparei com um painel pintado na lateral de um edifício, onde no meio da arte estava escrito SAUDADE.

No canto, embaixo, quase escondido, tinha uma frase sobre a saudade, mas  dizia mais ou menos assim: Antes perdida por aqui algures, do que a caminho de nenhures!

Ai, na hora comecei a cantarolar: E por falar em saudade, onde anda você…

E o que tudo isso tem que ver com esse blog, essa história da China na minha vida, essa fase que estou vivendo?

Tudo, caros amigos…

A visão desse painel, ler essa frase, me fez lembrar de muitas coisas que o dia a dia vai tapando com a névoa da rotina e das novidades do novo lugar.  E nessa toada fiquei me perguntando:

E por falar em saudade, como anda um coração apaixonado por um lugar que viveu intensamente e por tanto tempo?

E por falar em saudade, como está o coração que deixou amigos de anos ou de meses, não importa, mas que certamente fazem parte da “família chinesa” tão importante na nossa vida do outro lado do mundo?

E por um momento, veio a emoção e as lágrimas, como se o coração fosse explodir num sentimento cheio de amor e boas lembranças. Só que nos segundos seguintes, ainda com lagrimas nos olhos, sorri. E essas lagrimas viraram um misto de tristeza pelo que não tenho mais no dia a dia e alegria por ter todos esses bons momentos e os amigos queridos para lembrar.

A frase, que eu não tinha dado muita atenção, me veio a cabeça e sorri de novo: seria triste sim, muito triste, não ter do que sentir saudade.

Não ter motivo para, no meio de lágrimas, sorrir e lembrar que tudo que vivemos ficará para sempre no nosso coração e na lembrança. Dos momentos únicos e especiais, divertidos, dos que passamos raiva, dos que choramos de tanto rir, dos que depois de muito chorar começamos a rir. Dos momentos de carinho, de apoio, de ajuda, de aprendizado, dos passeios inesquecíveis, das festas maravilhosas, dos micos e descobertas pelas ruas da cidade. Dos famosos: depois que passa a gente ri.

E tudo isso me fez ficar em paz comigo e com as escolhas que fiz. Que sentir saudade não é sinônimo de se sentir triste. Não é perda, muito pelo contrário.

Só sentimos saudades daquilo que nos foi caro, que teve um papel fundamental na nossa jornada, que nos faz falta e ao mesmo tempo nos acalenta o coração com lembranças e sorrisos no meio de lágrimas (quem nunca chorou de alegria?).

E sim, estou com saudades… mas também estou feliz com mais um recomeço. Estou ansiosa por dar forma a nova fase, sabendo que já passei por isso outras vezes e cada etapa foi uma conquista. Estou feliz pois vou criar mais momentos para sentir saudade no futuro! Incrível isso, não é?

Para ser sincera, escrevendo essas linhas, passaram pela minha cabeça vários momentos da minha vida e percebi que estou com tanta saudade de tantas coisas: da minha família, do Brasil, da minha infância em Paranaguá, da escola que passei minha adolescência, das minha amigas da escola, do meus filhos, do dia que cheguei na China, do dia que sai da China… de tantas coisas, que seria impossível enumerar.

Acho que vivo da saudade que me habita, que coloca vários sorrisos no rosto, e que mostra claramente que a nossa vida é feita de saudades também.

Sim, saudades as vezes dói. E dói muito. Mas como a frase no painel da cidade: melhor sentir a saudade, do que não ter do que senti-la.

Saudade é amor, é experiência, é aprendizado e, acima de tudo, é gratidão.

Resolvi escrever sobre isso para que todos que aqui chegarem possam olhar para a saudade de uma outra maneira, com mais carinho, acolhimento e gratidão pela possibilidade de ter do que sentir saudade.

E você? Tem saudade do quê?

ET: quando fui buscar a localização do painel, descobri que é de autoria de um artista português Mario Belém.

Zái Jiàn!

9 pensamentos sobre “E por falar em saudade…

  1. Querida amiga Christine que me acolheu em sua casa, no hospital, nas orações nas casas de outras brasileiras e de tantas informações. O livro ” 100 dias na China… com os anjos” está finalmente no prelo… Se vc vier para o Brasil me informe, enviarei um livro para você…. Com esta pandamia nada fica mais tão bonito. Para minha sorte, a minha casa fica no alto e eu posso ver quase toda a minha pequena cidade de Goiás ( também um pagrimonio da humanidade)… Para quem vive no meio de milhões, vai dar risada com a nossa população, pouco menos que 30 mil habitantes….. Um beijo grande
    arcelina helena

    Curtido por 1 pessoa

  2. Que lindo!!! Sábias palavras, sábios sentimentos, só não os sente, quem nunca viveu e viu amor por onde passou, vc está certíssima, saudades só se tem do que foi bom, e nos deu as boas lembranças que vivendo qto tempo for teremos histórias pra contar, amei❤️❤️❤️
    🇨🇳❣️🇨🇳❣️🇨🇳

    Curtido por 1 pessoa

  3. Que maravilha de escrita. Acordei e li toda, pois não deu para interromper.Uma forma inteligente e interessante de falar sobre saudade. Concordo, que é bom ter saudade do que já vivemos vivenciamos e carregamos como lembranças. Já estou gostando de ver vocês recomeçando ai em Lisboa,sempre com muita energia e alegria. Abraço Chris

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para O Miau do Leão Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s