Aprender Mandarim/Blog/China na NOSSA vida/Curiosidades

Aprender mandarim através da música chinesa

Como sempre escrevo aqui, adoro a interação com as pessoas que seguem o blog, que colaboram com informação e comentários, que compartilham o que publico. Essas coisas fazem toda diferença para o sucesso dessa página e das redes sociais vinculadas a ela.

Se o China na Minha Vida chegou até aqui, foi em grande parte por esse ingrediente mágico que se chama ‘interação’.

Bom, mas onde quero chegar?

Outro dia recebi um comentário num artigo meio antigo, sobre musica chinesa e nele havia um link de um blog. Fui conferir, e me deparei com uma página que posta vídeos de musicas chinesas, acompanhada de suas letras originais e a tradução em mandarim.

O nome do blog é Baxi YinYue, e pensei que seria algo bem interessante de compartilhar com meus leitores, já que muitas das musicas fazem parte dos tão famosos e adorados Doramas Chineses!

Entrei em contato e me surpreendi. O blog é do Danilo Pablo, um rapaz de 21 anos, que se tornou autodidata em aprender as coisas que eram do seu interesse, inclusive o mandarim!

Para ele o blog foi criado uma de várias tentativas de se manter motivado no aprendizado do mandarim. Uma vez que aprendeu inglês com música e tem grande paixão por elas e, principalmente, por suas composições poéticas, proporcionar acesso disso à outras pessoas é seu grande objetivo, já que material em mandarim traduzido ao português é muito escasso.

Abaixo, segue um pequeno relato que ele me enviou por e-mail. Tive que dar uma resumida, dividi o relato em tópicos, mas mesmo assim a determinação dele em aprender nos mostra que tudo que queremos de verdade, é possível.

Com a palavra, Danilo Pablo.

Autodidata em Mandarim

Se tem uma coisa que meus pais me ensinaram muito bem é o valor do estudo, da humildade e do respeito. Por causa disso, sempre gostei de estudar e, embora eu não seja nenhum prodígio, gosto e tenho certa facilidade para aprender coisas novas desde que eu tenha interesse. Foi assim que eu aprendi xadrez sozinho quando eu tinha 8 anos quando achei um tabuleiro e usei um jogo de xadrez do celular como referência.

Dentre muitas coisas que aconteceram na minha vida, aos 10 anos lembro de uma vez que tentei aprender inglês usando um dicionário Michaelis de Inglês/Português que eu tinha em casa. Algumas coisas aconteceram nesse processo e eu fiquei um tanto quanto frustrado e abandonei o dicionário; até que comecei a ter aula de inglês na escola. Fiquei empolgado logo de inicio, queria muito aprender um novo idioma (também já havia tentado aprender espanhol sozinho). Uma das primeiras coisas que a professora ensinou foi a música do Neil Armstrong – What a wonderful world – e até hoje eu sei de cor. 

Foi nessa época que Guitar Hero começou a fazer um sucesso tremendo no Brasil, nos jogos de PS2. Eu não tinha um, mas meu primo tinha. Lembro que meus tios e meus pais ficavam zoando quando jogávamos ou ouvíamos músicas em Inglês dizendo que na6o entendíamos nada e, curiosamente, eu pensava: realmente não estou entendendo nada. Mas gosto tanto das músicas. O que será que elas dizem?

Tudo isso, mais minha curiosidade e vontade de aprender um novo idioma, me fizeram entrar de cabeça nesse mundo de aprender inglês através da musica, que era um grande estimulo: achar uma música que gostava, procurar a letra, ler a tradução e aprender a cantar inteira ou pelo menos a parte que eu mais gostava.

Na escola eu sempre tirava as melhores notas em inglês e, ao contrário do que muitas pessoas dizem, não é porque eu era nerd, talentoso ou coisa do tipo: era simplesmente porque eu passava horas do meu dia ouvindo músicas que eu gostava e e jogando vídeo game, tudo em inglês.
Muitos acham que você precisa ter talento pra aprender um idioma, eu digo: Não, você não precisa! Você precisa primeiro gostar, depois ter tempo e disposição e se expor o máximo que puder ao idioma. O resto vai surgindo naturalmente.

Como começou o interesse pelo mandarim

Sempre adorei artes marciais orientais. Eu ficava vidrado com qualquer filme do Jackie Chan que passasse na televisão. Em 2010 quando foi lançado o remake de Karate Kid eu queria muito começar a fazer Kung Fu e também a aprender mandarim.


Foi só em 2012, aos 14 anos (no mesmo dia que ganhei meu PS3) que comecei a praticar Kung Fu numa academia perto de casa. E eu agradeço por isso, porque graças ao Kung Fu hoje sou uma pessoa muito mais confiante e determinada. Antes eu era muito inseguro sobre inúmeras coisas e muito preguiçoso para outras. Nada mudou da noite para dia obviamente, mas eu sei a importância do Kung Fu na minha vida.

Aos 15 anos eu havia decidido estudar mandarim e falhei miseravelmente porque não consegui me manter motivado por 2 principais fatores: 

1- O material em português na época e até hoje é muito escasso. 2- Eu comecei a estudar do jeito “errado”, pela escrita, aprendendo a ordem dos traços dos caracteres e o nome de cada um dos traços. Quer algo mais desmotivador do que isso? Uma língua é feita para ser usada de forma prática em situações reais. Em quantas situações reais será relevante saber o nome de cada um dos traços que compõe o caractere?

Aos 18 anos, após voltar de um treino de Dança do Leão, um colega me mostrou a música 油菜花 do 成龙 Jackie Chan e ai meu interesse por mandarim despertou novamente e desde então, entre picos de motivação, com dias consecutivos estudando, e alguns meses sem estudar estou levando esse projeto adiante.

Mandarim – um desafio constante

Fazem 3 anos que eu estudo mandarim. Considerando só o período que eu estudei entre os 18 e 19 anos (uns 8 meses), consegui tirar 100% na prova HSK 1. É um feito muito gratificante para mim, por mais que não seja algo super difícil de ser alcançado. Fiquei muito feliz por ter conseguido “sozinho” com o material encontrado online.

Eu gosto de pensar de que eu não aprendi inglês: adquiri inglês quase de uma forma natural pelas músicas, jogos e afins. Infelizmente não dá para fazer o mesmo com o mandarim porque esse idioma, apesar de ter uma gramática e um vocabulário simples, seus tons e sons difíceis de diferenciar, o tornam bem peculiar e desafiador. Preciso depender de outros materiais além das músicas, como filmes, séries, vídeos, aulas, áudios de conversa.

Escolha sua paixão. Seja o seu melhor nela e você será reconhecido por isso, mais cedo ou mais tarde.

Para finalizar, deixo uma das melhores definições que já li sobre o aprendizado do mandarim, que o Danilo mandou em seu texto:

Gosto de pensar no mandarim como um cubo mágico 3x3x3. São apenas 6 cores. São apenas 54 quadradinhos. Ainda assim um cubo mágico oferece mais de 40 quatrilhões de combinações possíveis. Ou seja: O que torna o mandarim difícil é sua simplicidade.

Que mais do que proporcionar a tradução das letras das musicas chinesas que o mundo se apaixonou na ultima década, a história do Danilo sirva de inspiração para os que esta6o nesse processo, muitas vezes dolorido, do aprendizado do mandarim.

Visitem o Blog BAXI YINYUEN, clicando aqui.

Zài Jián!

Anúncios

10 pensamentos sobre “Aprender mandarim através da música chinesa

  1. Que depoimento maravilhoso so Danilo! Também acredito que o aprendizado está ligado ao prazer a afinidade. Sou apaixonada por línguas. Comecei a estudar mandarim, porque fiquei muito apaixonada pela cultura da China. Curiosidade que me foi despertada, acredite- se depois de ver um dorama na Netflix. Desde então pesquiso a língua, a cultura , a culinária, vou a procura de locais majoritariamente frequentados por chineses em minha cidade. Sei que não sou tão determinada quanto esse povo, mas maneira como eles são no mundo e frente a diversidade me fascina.

    Curtir

  2. Fico muito feliz pelo espaço e reconhecimento! Resumiu muito bem o livro que te mandei, kkk. Eu me empolgo muito quando paro para escrever sobre qualquer assunto, mas você sintetizou de forma ótima! Muito obrigado. É muito bom que a comunidade se una cada vez mais no intuito de compartilhar gostos e conhecimentos sobre a China (e outros assuntos no Geral). Abraços!

    非常谢谢您

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s