Blog/China/Curiosidades/Palestras e Assessoria intercultural/viver na China

O ovos de plástico e as notícias falsas (fake news) sobre a China

Se você acompanha o blog há algum tempo já deve saber como é minha relação com a China. Se chegou aqui agora, logo vai perceber que meu maior objetivo é mostrar a China como ela é: um lugar pitoresco, com uma cultura cheia de mistérios e, na maioria das vezes, difícil de entender para nós ocidentais.

Claro que tem muitas coisas que não são tão boas, que nos fazem, muitas vezes, querer voltar correndo para casa, que são difíceis de entender e aceitar. Mas isso faz parte de qualquer processo de adaptação em culturas diferentes. Talvez seja um pouco mais fácil, mas não sem nenhum ‘ruído’, a adaptação num país europeu. No final, sempre vai haver aquela frase: “Ahhh, no Brasil isso não é assim! “, ou então “Que gente estranha…”

Só que em todas essas possíveis dificuldades de adaptação, nunca ouvi ou li coisas tão pejorativas ou tanta reclamação quanto a adaptação na China. E, o pior, não há país nos dias de hoje, que caia mais na malha fina da imprensa mundial do que a China.

Muitas vezes leio as notícias e dou risada. Sim, porque não há outra coisa para se fazer, vendo tantas notícias absurdas, meias verdades, coisas tiradas de um contexto, onde só se mostra a parte que interessa, passando a impressão de que tudo é o caos aqui, que vivemos no meio do nada, que só existem coisas falsificadas (desde bolsas até comida) e por aí vai.

Não precisa ser um leitor assíduo de jornais para se deparar com essas noticias, até porque deve haver uma rede secreta de pessoas que amam fazer recortes em vídeos, ou pincelar palavras de um texto, e espalhar feito pólvora pelas redes sociais.

Ou ainda tirar conclusões sem nenhum embasamento, sobre como é a vida na China ou como vivemos desse lado do mundo.

Gente, desculpa o desabafo, mas me irrita muito ver notícias assim, sem pé nem cabeça, completamente ‘no sense’, exageradas e cheias de meias verdades, que no meu entendimento, se tornam mentiras.

egg-1706421_960_720

A história dos ovos de plástico

Quase todos os dias me deparo com essas ‘pérolas’ sobre a China, mas na semana passada, foi uma enxurrada de mensagens, e-mails e comentários da rede social sobre dois vídeos sobre supostos ovos de plásticos fabricados na China. Até minha mãe me escreveu super preocupada, porque os amigos/conhecidos dela começaram a repassar os vídeos pelo whatsapp com a pergunta nas entrelinhas: “E você ainda diz que sua filha e seus netos vivem bem por lá? Cuidado!”

Claro que tentei explicar com todos os argumentos possíveis, mas nada os convencia. O que entendo, pois até nos grupos de brasileiros que vivem aqui, essa noticia causou uma certa comoção.

A vida sempre nos mostra um caminho, essa semana mesmo, a UOL publicou uma matéria sobre esses vídeos. E como havia explicado para dezenas de pessoas, a China não exporta ovos para o Brasil, então a senhora que fez o vídeo concluiu (para usar um termo ameno) que já que dizem que tudo que é ruim vem da China, o ovo velho que ela comprou de um fornecedor brasileiro, com selo da vigilância sanitária brasileira, veio da China.

E o outro vídeo que mostrava uma produção de ovos de plástico, mais uma vez foi tirado do contexto, já que eles produzem esses ovos para integrar brinquedos e/ou fazer as vitrines de restaurantes que expõe pratos prontos de resina (que aqui é muito comum).

Nem preciso explicar muito, basta vocês clicarem no link abaixo:

Ovo diferente ‘denunciado’ em vídeo não é da China nem feito de plástico…

Nessa matéria, inclusive, aparece bem a foto da caixa do ovo com a etiqueta de identificação.

easter-1238537_960_720

Sem demagogia, mas sejamos justos

 Vamos combinar que a China não é nenhum paraíso na terra, tem problemas sérios sim, a poluição de modo geral, assusta. A cultura é uma caixinha de surpresas, a comida é estranha para nosso paladar. Mas hoje em dia, está cada vez mais longe daquele estereótipo que tínhamos no ocidente, do final do século 20.

Mais de 20 anos se passaram e, uma outra coisa que quem não vive aqui não entende, é que os chineses fizeram em 20 anos o que a maioria dos países do mundo não fizeram em 50 (o nosso amado Brasil, principalmente).

Aquela China da década de 1990, não existe mais. Tudo muda muito rápido e muitas coisas estão num patamar de desenvolvimento e qualidade, que as vezes surpreende até quem esta aqui há muitos anos.

Como já escrevi uma vez, num texto sobre a questão dos cachorros em Yulin, não vamos generalizar. E, principalmente, vamos filtrar mais essas noticias que chegam distorcidas, mostrando somente o que interessa para determinado grupo, que é denegrir a imagem de um país, de uma cultura.

A China tem defeitos sim, já escrevi isso, mas nosso telhado também é de vidro!

Quando o ocidente vai ver a China como ela realmente é, com seus defeitos, mas também com suas qualidades?

Para pensar.

Zài Jián!

5 pensamentos sobre “O ovos de plástico e as notícias falsas (fake news) sobre a China

  1. Christine,

    Essas desinformações contra a China parte geralmente de pessoas que vivem em função de sua “ideologia” de forma extremada.

  2. Ola Christine, estou retornando agora, dia quatro de julho, depois de dezoito dias na China. Esta foi minha nona viagem a este País que aprendi a admirar, e concordo totalmente com seus comentários sobre a desinformação e absurdos que nós brasileiros temos sobre a China. Para a maioria dos nossos patrícios os chineses trabalham com uma “bola de ferro acorrentada aos pés, em trabalho escravo” e comem insetos e cachorros para não morrerem de fome.
    Esta fantasia que faz parte do imaginário de grande maioria dos brasileiros é próprio de uma nação que tem olhares apenas para seu umbigo, ou então apenas para países da Europa e do tão “admirável” EUA (?).
    Minhas viagens a China são compartilhadas entre negócios e turismo, e desta forma tive a oportunidade de estar em locais os mais diversos possíveis, como no caso desta minha ultima viagem com destino a Shenzen, a MARAVILHOSA Shanghai e com quatro dias visitando Zhangjiajie e seus incríveis parques com direito a pontes e passarelas de vidros que desafiam penhascos com mais de oitocentos metros de altura, cenários que serviram de tema para o filme Avatar.
    Entendo que nem todos podem ter a oportunidade de conhecer desta forma a China, mas temos hoje uma possibilidade a custo zero: a Internet, e aí fica minha recomendação a quem quer ter melhor entendimento sobre a China, que com certeza vai se surpreender, descobrindo que é um País com imperfeições, como todos os demais deste planeta, mas que segue em seu desenvolvimento de forma acelerada e invejável, uma grande Nação onde seu povo, apesar das restrições políticas, mostram-se orgulhosos e felizes.

    • Olá Renato,
      Obrigada pelo seu depoimento.
      E, concordo, as pessoas precisam olhar com menos pré-conceito para a China.
      Grande abraço

  3. Querida Chris, paz e bem! comparando a China com o Brasil, de fato, eu que estive lá apenas 100 dias, concordo com tudo que você escreveu… Continue escrevendo… para o bem de todos e felicidade geral da Naçào.
    Um dia nós vamos chegar mais próximo da China no que se relaciona a cultura, o respeito e o desenvolvimento!!!

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.