Blog/China/Cultura Chinesa/viver na China

China – uma breve ‘Linha do Tempo’.

Quando faço palestras no Brasil sobre a China, sua cultura e o que ela impacta nos negócios e nas relações sociais com o ocidente, ou mesmo quando falo das belezas da China e o quanto vale à pena visitar esse país, ou ainda da minha experiência em viver na China, sempre começo situando as pessoas em fatos que marcaram a história desse país.

Talvez porque eu sabia muito pouco sobre essa história e conhecer um pouco da trajetória da mais antiga civilização do mundo, me facilitou muito o entendimento da cultura chinesa, dos costumes e dos hábitos do dia a dia. Sempre falo que hoje, apesar de não concordar com tudo, consigo entender e respeitar com consciência do que foi o passado e o quanto isso influencia no comportamento atual.

Não é um tratado, nem ao menos uma explicação detalhada. Somente uma lista de fatos que nos ajudam a entender a história. Talvez até tenha ‘pulado’ alguma passagem importante, e também não escrevi muito sobre os acontecimentos presentes. O objetivo é dar uma situada no passado desse país.

Pré-história e Antiguidade

chinese_alphabet_7

Arqueólogos atestam que há agricultura na região da China há mais de 9 mil anos e que foram encontraram vestígios de vida humana datados de mais de 1 milhão de anos.

2100 A.C. teria surgido a primeira dinastia de reis chineses, a Xia, mas historiadores ainda discutem se ela existiu de fato.

1600 A.C., surge a primeira dinastia de reis chineses com existência confirmada, a Shang, que reinou por 500 anos. Foi a mais longa de todas, teve mais de 30 reis e mudou de capital seis vezes.

A dinastia Zhou ocupa o lugar dos Shang, introduzindo um princípio do “Tianming” ou “mandato do céu”, através dele o céu abençoaria a autoridade de um líder justo, mas desaprovaria um tirano. Os reis não precisavam ser de origem nobre. O poder seria dos que governassem melhor, e o céu providenciaria a queda do governante despótico.

800 A. C., o reinado dos Zhou fica descentralizado. Surgem pelo país dezenas de movimentos filosóficos, entre eles o Taoísmo, do Confucionismo e do Legalismo.

256 A.C. ainda existe um rei Zhou, mas ele tem apenas papel simbólico.

Período Imperial


forbiden

214 A.C., Qin Shi Huangdio se torna o primeiro imperador chinês e que deixou o legado do exército de Terracota, o serviço militar obrigatório . Também uniu a rede de fortificações existentes contra invasões estrangeiras, formando a Primeira Muralha da China.

206 A.C. sobe ao poder a dinastia Han. faz do Confucionismo a filosofia oficial do império até seu fim, no século XX. Foi estabelecida a primeira rota de comércio com o Ocidente, a Rota da Seda. Disputas internas e invasões levam a dinastia ao fim, em 220 D.C.

Ano 618, o imperador Gaozu funda a dinastia Tang. O budismo é adotado pela família real chinesa. Após um longo período de prosperidade cultural e econômica, o império entra em decadência e enfrenta uma série de rebeliões.

Ano 881, rebeldes liderados por Huang Chao capturam a capital Changan. Um novo período de desunião e instabilidade seguiria, até o surgimento da dinastia Song que, no entanto, não controla todo o território. A dinastia Khitan Liao domina a Manchúria e parte da Mongólia. Nesta época, desenvolve-se a primeira Marinha permanente da China e é introduzido o uso bélico da pólvora.

Os mongóis invadem e conquistam toda a China, fundando a dinastia Yuan (1271a 1368). Kublai Khan, neto de Genghis Khan, governa o país à partir de Beijing (Pequim). Os chineses rejeitam o governo estrangeiro e se rebelam.

Em 1368, é instalada a dinastia Ming, marcada pela urbanização e pelo crescimento da indústria manufatureira de produtos como seda, papel e porcelana.

Entre 1616 e 1644 os manchus invadem o império pelo norte e o conquistam, instalando a dinastia Qing (1644-1911).

O governo tenta proibir os ingleses de importar ópio, diante do grande número de viciados chineses e do efeito prejudicial que a droga tinha sobre a balança comercial. Irrompe a primeira Guerra do Ópio. O Reino Unido e outras potências como EUA, Rússia, França, Alemanha e Japão forçam a China a abrir seu mercado e a conceder “privilégios comerciais” a suas companhias.

* Aqui no blog tem posts mais detalhados sobre as principais Dinastias Chinesas.

República

1911 – O império é derrubado e inicia o período republicano.

1928 – Liderado por Chiang Kai-shek, o Kuomintang (Partido Nacionalista), consegue unificar o país.

1937 a 1945 – a China é invadida pelo Japão.

1945 e 1949 – Chiang Kai-shek falha em derrotar os comunistas reorganizados sob a liderança de Mao Tse Tung. Período da Grande Marcha. Os nacionalistas se refugiam na ilha de Taiwan.

cultural-revolution-H

Foto do site history.com

República Comunista

1949 – É oficialmente fundada a República Popular da China – PRC.

1958 a 1960 – a China passa por reformas comunistas. A tentativa de industrializar o país por meio do “Grande Salto Adiante”.

1960 a 1966 – a China passa pelo período da ‘Grande fome’.

1966 – Criada a Revolução Cultural, campanha para livrar a China da “burguesia liberal”.

1976 – Morte de Mao Tsé Tung. Deng Xiaoping torna-se o novo líder chinês.

Chinese_flag_(Beijing)_-_IMG_1104

1980 – Deng Xiaoping cria as Zonas Econômicas Especiais, retrocede no processo de coletivização da produção agrícola e descentraliza a produção industrial.

1989 – Protesto na Praça da Paz Celestial. Deng Xiaoping inicia a passagem de poder a Jiang Zemin, que dá continuidade às reformas econômicas e enfrenta altas taxas de desemprego devido à desativação de companhias estatais. A economia do país, no entanto, cresce rapidamente.

1997 e 1999 – A China recebe de volta as colônias Britânica (Hong Kong) e Portuguesa (Macau), respectivamente, apesar de se manterem como Zonas Administrativas Especiais.

2001 – Foi oficialmente designada como sede dos Jogos Olímpicos de 2008, com sede em Beijing (Pequim).

2002 – Hu Jintao assume o cargo de secretário-geral do Partido Comunista Chinês

2008 – Ano da tragédia (terremoto na Província de Sichuan) e da glória (Olímpiadas de Beijing)

2013 – Xi Jinping assume a presidência da China.

Assim, a grosso modo, dá para ter uma noção dos altos e baixos, guerras e disputas políticas pelas quais passaram os chineses. Assim ficou mais fácil visualizar a história da China para mim. E você, o que achou?

Zái Jián!

Anúncios

9 pensamentos sobre “China – uma breve ‘Linha do Tempo’.

  1. Cada vez mais eu me encanto com a história da China…Tem me ventilado a idéia a idéia em aprender o mandarim mesmo com a idade avançada e sequelas na memória em conseguência de um AVC.. (….kkkkk… sou louca! ) .. Nada!!..Eu acredito nesta frase chinesa: 世上无难事,只怕有心人. Bjs pra família!!..

    Curtir

  2. oi! Bom dia! por aui! Caloooooooooooooooorrrrrrrrrrrrrrrrrr!!!!!!!!!!!!!!!!
    Como sempre aprendemos com vc! Realmente é fascinante a história da China! Se entendi direito, a China evita ao máximo exportar o ópio, sabendo do quanto é danoso! Muito bom saber disso! Beijo grande para vc e familia!

    Curtir

Gostou do texto, tem algo para dividir? Deixe seu comentário aqui! =]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s