Blog/China/Cultura Chinesa/Curiosidades/Viagens/viver na China

Patrimônios da Humanidade na China – UNESCO 6

E vamos nos deliciar com mais 4 maravilhas que a China abriga, Dessa lista eu conheço dois: Os jardins de Suzhou e o Palácio de Verão, que escrevi sobre ele em 2010. Se quiser conferir, é só clicar aqui!

Os quatro patrimônios da humanidade dessa semana são:

Jardins  Clássicos de Suzhou

Abrangendo um período de quase mil anos, estes jardins, a maioria deles construídas por estudiosos, padronizaram muitas das principais características do design clássico de jardim chinês, com paisagens construídas imitando cenário natural de rochas, colinas e rios, com pavilhões localizados estrategicamente e pagodas.

A estética elegante e a sutileza dos jardins desses estudiosos e seu estilo delicado e características são muitas vezes imitados por vários jardins em outras partes da China, incluindo os vários Jardins Imperiais, como os da Chengde Mountain Resort.

De acordo com a UNESCO, os jardins de Suzhou “representam o desenvolvimento do paisagismo chinês ao longo de mais de dois mil anos”, e eles são a “forma mais refinada” da arte de jardins.

Estes jardins paisagísticos floresceram em meados das dinastias Ming-Qing, resultando em até 200 jardins privados. Hoje, existem 69 jardins preservados em Suzhou, e todos eles foram considerados como Patrimônios Protegidos.

Em 1997 e 2000, oito dos mais belos jardins de Suzhou, juntamente a antiga cidade vizinha de Tongli foram selecionados pela UNESCO como Patrimônio Mundial, para representar a arte de Suzhou pelos estilos de jardins clássicos.

537807_630420176991636_1726343135_n (1)

1097755_630422143658106_1098975042_o

1150637_630422380324749_1593224728_o

1231223_630423996991254_484532209_n

Cidade Antiga de Lijiang

A Cidade Antiga de Lijiang é um Patrimônio Mundial da UNESCO localizado na cidade de Lijiang, Yunnan, China.

A cidade tem uma história que remonta mais de 800 anos e era uma confluência para o comércio ao longo da antiga estrada de chá. É famosa por seu sistema ordenado de vias e pontes e difere de outras cidades chinesas antigas em arquitetura, história e cultura de seus moradores tradicionais do povo Nakhi.

A cidade antiga de Lijiang (incluindo Dayan, Baisha e Shuhe) foi registrada na Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO em 4 de dezembro de 1997. Desde então, o governo local tomou mais responsabilidade para o desenvolvimento e proteção da cidade antiga.

O turismo de Lijiang também cresceu, e os viajantes de todo o mundo enchem a cidade, embora muitos moradores são preocupados que, devido a grande parte do desenvolvimento, a antiga cidade venha a perder a sua beleza.

Recentemente, o governo começou a desenvolver seções adicionais adjacentes ao local da antiga cidade de origem. Isso serve para acomodar o grande número de turistas que andam pelas ruas (carros não são permitidos na cidade antiga)

As noites na cidade podem ser particularmente turbulentas devido aos muitos bares ao ar livre. Lijiang é também o local do Lijiang Snow Mountain Music Festival (丽江 雪山 音乐 节), que apresenta música rock chinesa. O festival foi criado pelo músico pop chinês Cui Jian.

575171_631081566925497_629527057_n

1116098_631081103592210_233000002_o

1151057_631080980258889_1903915720_n

1167300_631080766925577_1389092634_o

Palácio de Verão – Summer Palace

O Yihe yuan, também conhecido como Palácio de Verão, é um palácio localizado em Beijing, China. “Yihe yuan” significa literalmente “Jardim da Harmonia Cultivada”.

O Yihe yuan é dominado principalmente pela Colina da Longevidade (60 metros de altura) e pelo Lago Kunming. Cobre uma área de 2,9 quilômetros quadrados, três quartos dos quais são de água.

O lago central Kunming, que se estende por uma área de 2,2 quilômetros quadrados, é totalmente artificial, tendo o solo escavado servido para construir a Colina da Longevidade. Nos seus compactos 70.000 metros quadrados de espaço construído, encontram-se uma variedade de palácios, jardins e outras estruturas de arquitetura clássica.

O complexo palaciano sofreu dois ataques importantes. O primeiro durante invasão aliada anglo-francesa de 1860 (com o Velho Palácio de Verão também saqueado ao mesmo tempo), e o segundo durante o Levante dos Boxers, num ataque levado a cabo pelas forças aliadas em 1900. O jardim sobreviveu, tendo sido reconstruído em 1886 e em 1902.

Em 1888, foi dado ao palácio o nome atual, Yihe Yuan, o qual serviu como refúgio de Verão à Venerável Imperatriz Cixi. Esta Imperatriz desviou 30 milhões de taels (unidade de peso chinesa) de prata (ao que parece destinados originalmente à marinha chinesa – Frota Beiyang), para a reconstrução e ampliação do Palácio de Verão.

Em Dezembro de 1998, a UNESCO incluíu o Palácio de Verão na sua Lista do Patrimônio Mundial, sendo “excelente expressão da criativa arte de desenho de jardim paisagístico chinês, incorporando trabalhos da espécie humana e da natureza num conjunto harmonioso”. Atualmente, é um popular destino turístico, servindo igualmente de parque recreativo.

543914_632111140155873_895843732_n

1208565_632110996822554_594182022_n

1229863_632111753489145_364107860_n

1240076_632111083489212_1151467711_n

Esculturas Rupestres de Dazu

As Esculturas Rupestres de Dazu são um conjunto de esculturas religiosas chinesas, em Chongqing, China, datando do século 7 AC., influenciadas pelo budismo, taoísmo e confucionismo.

As esculturas de Dazu começaram a ser entalhadas no ano 649 DC., e alcançaram seu máximo esplendor entre o século IX e meados do século XIII. Ao longo do período de 600 a 700 anos, o seu número de esculturas foi aumentando sem parar, até chegar a constituir um vasto conjunto.

Ao valor artístico das esculturas rupestres de Dazu, soma-se o valor cultural próprio das relíquias. As estátuas de inspirações diversas, assim como os 150.000 caracteres chineses de sutras, panegíricos e crônicas entalhados nas rochas formam um verdadeiro tesouro documental. Considerando todo o conjunto, em 1 de dezembro de 1999 a Unesco incluiu as esculturas rupestres de Dazu no Patrimônio Mundial. Sua Comissão justificou a inclusão dizendo que as esculturas entalhadas nos precipícios de Dazu, são de alto nível artístico e único em seu gênero, oferecem uma ampla gama de temas laicos e religiosos.

549016_634598826573771_635465014_n

1175288_634598999907087_1662092823_n

1272921_634598546573799_421374629_o

1277654_634599193240401_678025329_o

Zài Jiàn!

Anúncios

5 pensamentos sobre “Patrimônios da Humanidade na China – UNESCO 6

Gostou do texto, tem algo para dividir? Deixe seu comentário aqui! =]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s