brasileiras pelo mundo/China/China na NOSSA vida/viver na China

Voluntariado: mais que doação, uma razão para estar aqui

Apesar de hoje em dia o número de mulheres estrangeiras que vêm para a China com seu próprio contrato de trabalho estar aumentando, ainda é grande o número das que vêm acompanhando o marido. E isso implica, em muitos casos, largar carreira, mudar o rumo da vida, adiar planos de ter seu próprio negócio, ou mesmo passá-lo adiante.

O senão de tudo isso é que a mudança para um país como a China já é difícil pelas diferenças culturais e de idioma. A adaptação requer bastante esforço por parte das pessoas. Ainda mais uma mulher que tinha sua própria carreira e se vê, de repente, sem nada para fazer, sem a rotina, o objetivo da vida.

Não vou dizer que isso é de todo ruim, mas no início pode trazer um grande desconforto – e falo por experiência própria. Eu passei por isso: trabalhava há 23 anos na mesma empresa, tinha uma vida super agitada e de repente… Me vi com os dias monótonos e sem objetivo. Cuidar de casa nunca foi meu forte. E acordar pela manhã e não saber o que fazer foi bem complicado.

As primeiras semanas são cheias de novidades, compras, adaptação na casa, ajeitar as coisas, reconhecer a área. Mas depois desse período, o que fazer com a sua vida?  As que têm filhos possuem mais atividades, mas mesmo assim, no período que eles estão na escola, o que fazer? Como utilizar esse tempo livre de maneira produtiva?

Mas como anjos existem, na época uma vizinha americana me perguntou se gostaria de conhecer uma instituição que ela ajudava, se queria ir a um almoço para angariar fundos para a ‘Baobei Foundation’. Fui e conheci algumas pessoas, tentei me inteirar um pouco do trabalho. Cheguei em casa e entrei no website da instituição. Adorei e cliquei no link de voluntários. Para minha surpresa recebi uma resposta em menos de 15 minutos e marquei minha primeira visita.

10156106_10152785434492119_8496006935537805942_n

Depois disso, elegi a terça-feira de manhã para ir visitar o hospital e ajudar com o que podia dar: afeto aos bebês e um descanso às cuidadoras.

Ainda achava muito pouco, pois nada era comparado ao ritmo maluco que eu tinha no Brasil trabalhando com cultura e eventos! Mas mesmo assim não desisti; era o que eu poderia fazer naquele momento, já que meu mandarim era zero e meu inglês, sofrível.

Naquela época não conhecia muitos brasileiros em Xangai. E para meu espanto, descobri que essa instituição recebia ajuda da comunidade brasileira, com doações em dinheiro. Acredito que nada nessa vida é por acaso, e que sempre temos uma mão guiando nossos passos, nosso caminho.

Depois de um ano visitando o hospital religiosamente toda semana, recebi o convite para fazer parte do grupo como coordenadora de voluntários. Na realidade fazia o trabalho de introduzir o novo voluntário ao trabalho no hospital, explicar o que a BAOBEI fazia e organizar o agendamento de visitas.

Hoje tenho plena consciência de que a BAOBEI fez muito mais por mim do que eu por eles. Aqueles bebês tão indefesos, muitos com dias de vida e já tendo que lutar pela vida, pela própria sobrevivência, tendo sido abandonados pelos pais após o parto, com graves problemas de saúde, me mostraram que eu não tinha do que me lamentar.

Hoje não sou tão presente, mas continuo ajudando no que é possível e me juntei ao grupo de brasileiras que arrecadam fundos para doar à instituição.

Trabalho da comunidade

Como já citei, depois que iniciei meu trabalho na Baobei, tomei conhecimento de um grupo de brasileiras que realizam um bazar anual e promovem mais alguns eventos para angariar fundos para a BAOBEI custear as cirurgias.

Existem vários núcleos que fazem algum trabalho artesanal, como costura e patchwork, mosaico, bijuterias e pedrarias, enfeites para a casa; enfim, coisas que são confeccionadas durante o ano e vendidas nesse grande bazar que acontece, anualmente, em novembro.

Bandejas de mosaico confeccionadas pelas brasileiras que vivem em Shanghai.

O interessante que há uma rotatividade muito grande de pessoas aqui, mas a organização sempre se mantém, e quando uma das ‘mentoras’ se vai, outra que já tem bastante entrosamento com a comunidade assume. As voluntárias que produzem e doam as peças também vão e vêm, já que essa é a característica da vida do estrangeiro na China.

Mas o ponto principal é que esse trabalho proporciona para muitas dessas mulheres uma razão a mais para estar aqui, como um objetivo. Nada mais compensador do que nos sentirmos úteis e produzindo algo de bom para esses bebês órfãos, com um futuro tão incerto.

Fazer o trabalho de visita ao hospital é conviver com a doença, com a dor, inúmeras cirurgias e cuidados com os bebês. Nem todas gostam disso. Já esse trabalho prazeroso, que é o de produzir peças artesanais, que muitas vezes não são valorizadas no Brasil, aqui geram ocupação; amizades se formam e vidas são salvas através dele.

Mais do que isso, as pessoas se sentem úteis, vivas e integrantes da comunidade.

bazaar

Grupo reunido numa das edições do bazar. Muitas das que estão aqui, já deixaram a cidade.

Quando comecei meu trabalho na Baobei, um dos motivos que me impulsionavam era o fato de eu poder estar, de alguma forma, retribuindo o que esse país proporcionou para mim e minha família. E no grupo temos várias histórias de mulheres que estavam entrando em depressão por estarem tão sem rumo aqui; outras, sem ânimo de continuar a vida na China, contando os dias para o término do contrato do marido. E outras, que apesar de estarem lidando bem com a situação de expatriada, queriam algo mais no seu dia a dia.

18686_10206461864049035_6298262964797616069_n

Um reconhecimento da instituição ao trabalho desenvolvido pelas brasileiras.

Esse trabalho realmente mudou a vida de todas, fortificou amizades e nos desafia a cada ano a superar a nós mesmas na arrecadação final. Quanto mais arrecadarmos, mais vidas serão salvas!

Sobre a Baobei

Baobei Foundation é uma instituição sem fins lucrativos, fundada por quatro americanas (que hoje já não vivem mais na China) para arrecadar fundos para custear cirurgias de bebês órfãos chineses com anomalias físicas. A maior parte dos bebês atendidos possui ‘espinha bifada’ ou ‘spina bifida’, uma má formação congênita que leva a hidrocefalia, problemas motores e gastrointestinais.

BAOBEI em mandarim pode ser traduzido como ‘preciosa criança’.

Você pode saber um pouco mais a respeito no site www.baobeifoundation.org

A comunidade brasileira é considerada pela diretoria da instituição como uma pessoa física e, assim, é um dos mais importantes doadores nessa categoria.

website Baobei Foundation.

website Baobei Foundation.

No ano de 2014 o valor total arrecadado foi de 115 mil renminbis (cerca de 60 mil reais) e isso pôde custear 4 cirurgias básicas.

O valor das cirurgias vai de 30 a 70 mil renminbis, dependendo da gravidade do caso. Alguns bebês precisam de 3 a 4 cirurgias e cuidados médicos constantes para poderem ter uma vida normal.

A maioria desses bebês vão para a adoção internacional, e quase todos conseguem um lar.

Outras opções de trabalho voluntário

Escrevi mais sobre a Baobei por estar envolvida com a instituição desde 2009 e, assim, ter mais propriedade para falar sobre o trabalho, tanto deles como das mulheres brasileiras que trabalham em prol da fundação.

Mas existem outras entidades em Xangai que aceitam trabalho voluntário, como:

Heart to Heart Shanghai – esse grupo custeia cirurgias cardíacas para crianças das comunidades carentes da China.

Shanghai Healing Homeatende crianças chinesas para fornecer cuidados pré e pós-cirúrgicos para órfãos que sofrem de deformidades cirurgicamente corrigíveis. Profissionais de saúde e voluntários são treinados para cuidar desses bebês, atendendo a ambas as suas necessidades físicas e emocionais até que o objetivo final de adoção seja atendido.

Stepping Stones – os voluntários ensinam inglês nas comunidades de baixa renda, seja na periferia de Xangai ou mesmo em locais mais afastados dos centros urbanos.

Também há fundações de defesa do meio ambiente e de resgate de animais abandonados. Nesse link há mais informações para quem se interessar (em inglês).

No final sempre podemos fazer o bem e levar esperança para os que precisam, basta querer.

Tenho certeza que o retorno é muito maior para quem dá do que para quem recebe.

Seja em que parte do mundo isso acontece.

Zái Jiàn!

Visite o China na minha vida no IG – @chinanaminhavida e no Facebook.

Este texto foi originalmente publicado no blog Brasileiras pelo Mundo.

Anúncios

26 pensamentos sobre “Voluntariado: mais que doação, uma razão para estar aqui

  1. Pingback: China na NOSSA vida: A relação com os chineses | China na minha vida

  2. Ola Christiane!
    Nossa, li a descricao da forma como tenho me sentido desde que vim para a China.
    Sou advogada, jovem e tinha uma rotina bastante corrida no Brasil, a qual estou sentindo muita falta.
    Fiquei bastante animada com o seu artigo, estar em contato com criancas e sempre compensador, porem estou morando em Guangzhou e pelo que vi a Baobei e so com hospitais de Shanghai, correto?
    Voce poderia, por gentileza, me indicar algum grupo com trabalho semelhante aqui em Guangzhou?
    Muito obrigada desde ja, aguardo o seu retorno no email.

    Curtir

    • Olá Camila. Obrigada pela visita.
      Só posso te dizer para não desistir. Continue procurando algo que te ocupe e faça seu tempo na China valer a pena.
      Infelizmente eu não conheço nenhuma instituição em Guangzhou. Mas como tenho contato com algumas pessoas que vivem para esses lados, tentarei me informar a respeito e te aviso se descobrir.
      Abraço e boa sorte!

      Curtir

  3. Olá Christine,
    Estou retomando o contato que fiz com você em http://www.brasileiraspelomundo.com/china-voluntariado-mais-que-doacao-uma-razao-para-estar-aqui-331016210 no dia 28/09/2015.
    Acabei não recebendo seu email sobre as informações para iniciar o trabalho voluntário, mas minha agenda esta livre todos os dias e me interessa começar o quanto antes.
    Desculpe incomodá-la, mas quais procedimentos devo tomar para me inscrever?
    Obrigada!

    Curtir

  4. olá… me chamo Daniele…moro no Brasil…estou inicializando um trabalho voluntário em uma associação de espinha bífida e hidrocefalia na cidade de São Gonçalo, no estado do Rio de Janeiro…temos algumas família cadastradas na associação e estou pesquisando sobre como posso ajudar essas pessoas… e cheguei até aqui…..gostei do que li……queria saber se você poderia me dar alguma dica ou orientação,,,, desde já te agradeço…(daniele.novais@hotmail.com)

    Curtir

  5. Eu morei nos Estados Unidos por cinco anos, acompanhando o meu marido que foi fazer doutorado. Ler o seu texto me fez voltar no tempo, à sensação inicial de estar perdida, um início de depressão, os primeiros contatos, o meu trabalho voluntário… Nossa, que época maravilhosa!

    Curtido por 1 pessoa

  6. Christine estou amando SHANGAI suas dicas estão sendo valiosas estou bem pertinho da Nanjing road q tem muitas grifes estou pertinho da SEPHORA mas aki td é muito caro me ensine o comércio de ching Ling o q ñ é de turista ADORO quero comprar perfumes bolsas bijuterias relógios roupas etc.. mas do popular nada de grife …popular onde fica?aguardo ansiosa ..e sua cirurgia? Foi td bem? Bj

    Curtir

  7. Christine já estou em Shangai passeando muito obrigada por suas dicas estão sendo valiosas …lhe pergunto onde é o comércio popular de shangai ñ o de turistas onde co.pro. ojo teria bolsas roupas cremes perfumes “”ching lings”” pq aquí na Nanjing road onde está meu htl é td muuuuito caro estou bem perto da SEPHORA muitas grifes não é isso q quero…

    Curtir

  8. Como digo 3 primeiros meses choro tds os dias ate 6 meses um vazio e depois , começa a melhorar .
    Adorava este trabalho no hospital com as crianças uma troca de energia maravilhosa .
    Parabéns Chris vc conseguiu unir a comunidade neste lindo trabalho . 😘

    Enviado do meu iPhone

    >

    Curtir

    • Obrigada Ana, Mas voc~e sabe que tem muita gente envolvida nisso… pessoas que iniciaram esse trabalho que eu nem sequer conheci. E pessoas que levam ele à frente com muita garra e dedicação.
      Beijo grande e saudades.

      Curtir

  9. oi! simplesmente parabéns!
    o texto da disputa da cadeira de rodas, no hospital,
    é inesquecível…………….lembra!
    beijo grande para vc e familia!

    Curtir

  10. Tentei fazer a inscrição no site, mas não tenho certeza se foi. A página ficou carregando e depois voltou à pagina anterior sem nenhuma mensagem se o formulário que eu preenchi tinha sido processado ou não. Fiquei na dúvida. Vou esperar um tempo pra ver se eles entram em contato. Espero que sim. Tô bem empolgada com a possibilidade de preencher meu tempo livre com voluntariado!

    Curtir

  11. Esse post foi perfeito pra mim! Tô justamente procurando um lugar que aceite voluntários. Minha filha é adolescente. Aqui tenho bastante tempo livre (o contrário da vida corrida no Brasil) e sempre me interessei por esse tipo de atividade. Vou me inscrever agora no site da Baobei. Obrigada!

    Curtir

    • Olá Danielle,
      Obrigada pelo comentário.
      Mas se você gosta de fazer algum trabalho manual, ou quer aprender, temos o grupo das brasileiras que estão se preparando para o próximo bazar que será em novembro (renda revertida para BAOBEI). Se quiser, te coloco em contato com quem está administrando esse trabalho.
      Abraço.

      Curtir

      • Oi! Em trabalho manual sou uma negação! Mas se eu puder ser útil a esse grupo do bazar de outra forma vou adorar ajudar. Me inscrevi no site pra fazer visitas às crianças no hospital. Tenho zero experiência com crianças hospitalizadas. Sou advogada. Mas tenho bastante tempo livre e tô disposta a aprender. Fiquei encantada com o projeto. Se eles não entrarem em contato até depois do feriado vou mandar um email pro endereço que vc passou. Mais uma vez muito obrigada pela dica.

        Curtir

Gostou do texto, tem algo para dividir? Deixe seu comentário aqui! =]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s