Blog/China/Cultura Chinesa/Curiosidades/viver na China

O corpo fala, para o Chinês também!

Por mais estranho que possa parecer para nós, a linguagem corporal dos chineses e um treinamento diário e praticamente desde o nascimento. A forma e a postura da pessoa quando está falando com ele é muito mais importante do que o que realmente foi dito! E por isso eles são craques em disfarçar as emoções. É praticamente impossível saber quando um chinês está triste ou feliz, ou quando ele está emocionado, acreditando ou discordando completamente do que você diz. O rosto é impassível, a postura ereta, firme. Nada de gestos, de ‘meio sorrisos’, de levantar a sobrancelha. E se a pessoa que está te ouvindo balançar a cabeça enquanto você fala, não pense que ele está concordando… isso significa apenas que ele está te ouvindo.

A primeira reunião de negócios do Mário aqui na China foi mais ou menos assim. Ele falou, falou. A tradutora traduziu e os chineses, em sincronia, balançavam a cabeça em sentido afirmativo (pelo menos é assim que entendemos esse gesto). Mario foi se empolgando, claro, tudo que ele falava parecia ser aceito. Quando terminou ele falou para a interprete: bom, já terminei. E como todos concordaram podemos encerrar a reunião. A tradutora sem entender nada, perguntou: Mas quem concordou com o que? Ah… eles concordaram com tudo o que falei, respondeu ele, sempre balançavam a cabeça dizendo que sim!

imiiiiiges

A tradutora ficou embaraçada e começou a explicar que eles só estavam mostrando que estavam dando a atenção necessa´ria ao seu discurso, nada mais. Na realidade tem um monte de questões para lhe fazer e não aceitam muitos pontos do contrato. Uiiii… Imaginem o balde de água fria caindo na cabeça do Mário! =/ Depois pudemos ‘aprender’ que eles cultivam o silêncio e a arte de ‘mascar sementes de girassol’, que nada mais é do que ganhar tempo, para ponderar, meditar e compreender antes de tomar qualquer decisão.

 

Outro ponto importante é mesmo que não se entenda uma palavra de mandarim, o chinês não saiba nem que o português existe e ainda que tenha uma interprete, nunca se deve desviar os olhos e a atenção da pessoa que chefia, que tomará as decisões. Nunca olhar para o interprete. Ele é somente sua voz traduzida para outro idioma, não é a pessoa que merece atenção. Por outro lado, o contacto visual, deve ser esquecido. Na China nunca deve olhar fixamente para os olhos da pessoa com quem se fala. A menos que queira embaraçá-la. Tocar no braço do interlocutor tem o mesmo tom ameaçador e desrespeitoso que apontar o dedo na face do outro. O sorriso é sinal de constrangimento e olhar fixamente para os olhos do seu interlocutor pode ser interpretado como um confronto hostil.

Por isso tudo não basta ter cuidado com o que se diz, mas principalmente com o que se faz. O objetivo sempre é atingir o consenso e a harmonia. Se tiver de transmitir más noticia, peça para algum subordinado fazer isso, assim quem é visto como um mau mensageiro é esse terceiro, e depois você ainda pode fazer um ‘meio de campo’ se é que vocês me entendem, e sair por cima, harmonizando a situação. A harmonia é um valor que deve ser preservado em todas as circunstâncias.

Há controvérsias…

Zái Jián!

Anúncios

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.