Blog/Cenas da China real/China/China na NOSSA vida/Curiosidades/viver na China

Histórias de quem vive na China

Já contei aqui alguns ‘causos’ que passamos nesse tempo de China. Tem coisas que são tão estranhas que, sinceramente, não sei se nem meus pais acreditam quando conto.

Tempos atrás relatei a história do beijo no rosto que meu marido deu numa chinesa e quase acabou com sua relação profissional com o marido dela! OMG!

Só que as vezes as coisas acontecem tão de repente e, na correria do dia a dia, apesar de ficarmos atônitos na hora, a coisa passa e cai no esquecimento. Sim, porque se ficarmos remoendo cada situação inusitada que vivemos aqui, a vida não vai para frente.

E como já disse centenas de vezes: depois que passa a gente ri.

Vou relatar algumas passagens curtas, mas que nos fizeram explodir de raiva e depois rir muito, ou somente rir, porque não há mais nada para fazer!

Pimenta

Essa história se passou com um amigo, que já não vive mais na China. Ele entrou no restaurante, em 2011, e pediu um frango. Quando recebeu o prato, olhou para a quantidade de pimenta que cobria o frango e perguntou ao garçom: – Esse frango é apimentado?

E o cara respondeu na lata: – Não. A pimenta é.

Ok, você venceu. Ele comeu o frango e segundo o próprio saiu de lá fazendo inveja para Angelina Jolie!

marcelo falcão

A foto que o Marcelo Falcão me enviou do prato de pimenta… ops, de frango! =]

Pergunta é pergunta, ordem é ordem.

Já falei aqui diversas vezes que temos motorista. Não podemos dirigir na China.

Um dia entramos no carro, eu e meu marido, conversando sobre algum assunto da vida diária (rs). Sentamos, fechamos a porta e perguntamos ao Liu: – Você sabe onde é a Anfu Lu?

E ele prontamente respondeu: – Sei! E eu repliquei: – Ótimo!

O nosso assunto continuou, porque estávamos falando de algo importante, e realmente ‘desligamos’ do nosso destino. Afinal essa é uma das vantagens de ter um motorista. Passados alguns bons minutos, o assunto terminou. Olhei para um lado, para o outro e descobri que ainda estávamos parados (sim, estacionados) na porta de casa. Meu Deus… o que se passa???

– Liu, você sabe onde é a Anfu Lu? Você entendeu quando falei? Perguntei perplexa.

– Sim, entendi e disse que sabia onde era.

Gente, foi quando caiu a ficha: ele respondeu minha pergunta. Ponto.

– Ok, Liu, então vamos para lá!

Ele ligou o carro e partimos quase na hora que deveríamos estar chegando…

E juro, entre a perplexidade e a situação real, fomos rindo de chorar, porque não havia outra coisa para fazer, certo?

A importância dos números

Outro dia combinei com uma amiga de tomar um café, e ela me deu o endereço do local: Honqiao Lu, 808. Passei o endereço para o Liu (sem esquecer de dizer: vamos para lá!) e fomos.

Quando chegamos, ele começou coçar a cabeça (um péssimo sinal, quando aprendemos um pouco das reações dos chineses). Perguntei o que havia acontecido e ele apontou para a calçada: o número 808 era uma farmácia.

Não pode ser. Vou num café. E como ele estava devagar, fui olhando para as lojas seguintes e TODAS eram 808! Aí eu disse: – Liu, todas essas lojas são 808!

Aí ele sorriu (aliviado) e disse: – Olha, tem dois cafés!

E eu perguntei: – Mas como, quase 8 casas comerciais (de farmácia a banco) tem o mesmo número, na mesma rua?

E ele respondeu: – Ahhhh, porque 808 é um número muito auspicioso, dá muita sorte, e todos quiseram colocar o mesmo…

Então tá… liguei para a moça e perguntei qual dos dois cafés de número 808 ela estava.

Simples assim!

Fotografei, né? Senão quem ia acreditar em mim? hehehe

Fotografei, né? Senão quem ia acreditar em mim? hehehe

Cuidado ao dar uma ordem

Sim, a gente não aprende, ou esquece, ou acha que foi um fato isolado o que aconteceu antes. Afinal, em qualquer lugar do mundo pode haver um ‘ruído’ na comunicação, como no caso que contei acima, da Anfu Lu.

Mas meu marido, com problemas na linha de produção da fábrica, virou para o funcionário e disse:

– Essa linha não para enquanto não produzir 40 peças. Pode começar!

Virou as costas e foi cuidar da vida. Bem mais tarde o funcionário sobe e diz que a produção havia terminado. Ele desceu na fábrica para olhar, pois a coisa estava bem complicada e não adiantava só falar. Tinha que ver com os próprios olhos.

Chegando lá, as peças tinham um defeito visto a olho nu. O Mário não acreditou, toda a produção perdida. Virou para o cara e perguntou (imagina a calma dele…): – Vocês não viram que a peça estava saindo com defeito?

O rapaz respondeu, calmamente (ou aparentemente calmo, porque a coisa mais difícil de se ver é a reação emocional de um chinês):

– Vimos sim.

– E porque não pararam?

Sabem qual foi a resposta?

– Porque o senhor disse que não era para parar a máquina enquanto não produzisse 40 peças.

Agora, me explica: o que fazer numa situação dessas? No final eles estavam cumprindo uma ordem!

Simples assim… de novo!

Resumindo…

Essas passagens, que podem parecer piadas, mas não são… vivemos, de alguma forma, todos os dias, fazem parte das cenas da vida real!

Teria mais uma centena delas para contar. Mas como disse no início, são tantas emoções… que a gente esquece! =]

E por conta disso, é que digo que para viver aqui precisamos estar muito abertos, entender que a lógica deles não é a mesma que a nossa e saber conviver com isso. Respeitar os limites (nossos e deles).

E para terminar, deixo um link de um depoimento meu sobre como é viver na China, que complementa bem esses ‘causos’.

O texto foi escrito para o blog “De Casa para o Mundo”, uma página que relata a viagem de 365 dias de um casal ao redor do mundo. E eles convidaram pessoas que vivem nos países por onde passaram para dar relatos de como é viver naquele lugar.

Leiam, comentem… vocês não sabem como é delicioso ler os comentários que vocês deixam num texto, numa postagem. A interação com os leitores é uma das coisas mais gratificantes que o blog me traz. Seja aqui nos comentários, em mensagens por email ou mesmo na página do facebook.

Zái Jiàn!

Anúncios

28 pensamentos sobre “Histórias de quem vive na China

  1. Adorei a historia que vocês não saíram do lugar hehe, na China o motorista do taxi disse a mesma coisa, nos levou para o nada! e mandou todo mundo descer do taxi, insistindo que era la o endereço kkk no fim tivemos que nos virar e terminar o trajeto a pe! Ainda bem que me sentia muito seguro por la!

    Adorei as historias, beijo!

    Curtir

  2. Olá Chris, estou agora lendo o seu blog e realmente de parabéns pela qualidade dos textos e forma espontânea de nos envolver com suas histórias e causos. Estamos indo agora para a China e espero ter uma grande experiência por aí. Vamos também a HK, Macau, Boracay e por fim, 10 dias para fechar no Japão. Suas dicas são muito valiosas. Belo trabalho; esta bem fácil você agora publicar um livro sobre a aspectos de uma vida na China. abração

    Curtir

    • Obrigada Douglas.
      Que vocês façam uma excelente viagem… os locais escolhidos foram perfeitos.
      Fui ao Japão em outubro e amei também, depois de sair do turbilhão que é a China e as Filipinas, a organização japonesa vai dar um ótimo parâmetro das diferenças asiáticas.
      Qualquer coisa entra em contato!
      Abraço.

      Curtir

  3. Olá Christine! Eu estarei indo em 16 de fevereiro para beijing e dia 22 para Shanghai ( se eu conseguir comprar o tal ticket do trem bala.kkkk) Não, eu não sei nada sobre o ano Chinês..Abraços para vc e família.izabel

    Date: Mon, 22 Dec 2014 09:00:27 +0000 To: izaneve@hotmail.com

    Curtir

  4. Olá, adoro seus textos! Faço mandarim as 6 meses pelo Instituto Confúcio na UNESP. Eu gosto demais da cultura, literatura e história chinesa! Eu quero cada vez mais entendê-los! Um dia quero fazer intercâmbio para lá, mas preciso ser fluente no inglês primeiro 😦 E não sei, tenho deficiência física , tenho medo que isso me atrapalhe de realizar esse sonho de conhecer o império do sol. Muito obrigada por contar suas experiências! Até mais!

    Curtir

  5. Oi, Cristina! Moro no Paraná e meu filho de 3 anos começou a “aprender” Mandarin com uma professora que tem dois filhos da idade dele – coloquei com ela pq eles brincam juntos, é bem legal! Mas me irrita o fato daquelas crianças serem tão submissas – e o meu filho é mimado, apesar de eu tomar muito cuidado mas é o único da família….. mas não entendo como eles fazem pra ter filhos assim tão obedientes pq pra td eles dão risada e me chamou a atenção quando vc colocou no post que o mais difícil é saber o que eles sentem/pensam….. meu filho interpreta as risadas como aprovação, então, imagina a confusão kkk mas eles são muito queridos, sempre gentis….. será que vc tem alguma coisa pra compartilhar nesse sentido, explorando a educação infantil e essa “não demonstração” dos sentimentos? Beijos e, muito prazer ;))
    Carolina

    Curtir

    • Oi Carolina,
      Bem interessante a sua colocação. Se bem que a situação da criança chinesa (aqui na China) tem mudado um pouco em decorrência da Lei do Filho único (que também está sofrendo mudanças). Já li muita coisa aqui a respeito da geração de ‘pequenos imperadores’, e são justamente esses filhos únicos onde toda a familia vive em função deles. Somando-se a isso a grande mudança no poder aquisitivo do chinês, imagine.
      Mas na escola, por exemplo, as regras são militares ainda. Li a muito tempo, uma reportagem do ministro da Educação Chines (não é esse o titulo que dão, mas é a mesma posição), que o governo tinha consciência que educava ótimos operários, mas péssimos lideres. Só que isso também está mudando.
      Sabemos que as mudanças culturais levam décadas, séculos até, para se concretizarem… muito diferente do progresso econômico ou urbano. E a China está nesse processo… A cultura milenar ainda bate de frente com o progresso desenfreado dos últimos 30 anos.
      Bom, não sei se você conseguiu entender meu ponto de vista sobre o comportamento das crianças…rs Mas isso dá um outro post…(anotado!)
      Quanto ao sorriso para tudo, nem sempre é aprovação. Muitas vezes eles fazem isso quando não sabem como dizer não. Mas para crianças de 3 anos… tudo se resolve na maneira deles…
      Abraço e obrigada pelo contato!

      Curtir

  6. Virgem!!! Minha pressão até caiu lendo esses teus “”causos””..kkkkkk…Fevereiro estarei indo para China .. Espero não poder viver nenhuma situaçao ao nível das que acabei de ler .. …..Ops!! Certeza que vai acontecer situacão bem pior..Imagine eu me comunicando com um chinës com meu inglës de sobrevivëncia;…kkkkkk..Vai ter histõria para o teu blog…kkkk ….Beijos na alma e feliz natal para toda a familia..

    Curtir

    • Olá,
      Porque a empresa do meu marido não permite. É clausula de contrato. =/
      Mas sinceramente, a coisa é tão maluca aqui (e seu marido deve saber melhor que eu…rs) que nos acomodamos com isso.
      Abraço.

      Curtir

  7. oi!c
    aqui muito caloooooooooorrrrrrrrrrrrrrr!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Não chove! Como sempre um delicia de texto! Divertido!
    Beijão para vc e familia!

    Curtir

Gostou do texto, tem algo para dividir? Deixe seu comentário aqui! =]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s