Cenas da China real/China/Cultura Chinesa/Curiosidades/viver na China

China celebra o Dia Internacional da Mulher

Não sei dizer se é por defesa dos direitos da mulher ou se é mais uma data para incrementar o consumo desenfreado chinês, mas o dia 8 de março aqui é amplamente divulgado e comemorado. Inclusive hoje é meio expediente para as mulheres que trabalham.

Agora uma coisa é certa: o chinês precisa reconhecer a força da mulher nesse país. Cada vez mais mulheres chinesas estão à frente de grandes empresas e constroem fortunas cobiçadas pela maioria dos homens. Elas são perspicazes e, desde sempre, foram uma força de trabalho muito mais efetiva que o homem chinês. Isso pode ser constatado em vários livros da história da China. Mulheres que não paravam de trabalhar mesmo depois de terem dado a luz a um bebê. Isso acontece ainda, principalmente na zona rural do país.

Algumas leis já avançaram no sentido de garantir alguns direitos básicos à mulher como licença gestante, igualdade de direitos para estudo e trabalho etc. Só que ainda há muito resquício do passado cultural da China em relação às mulheres.

O que vejo hoje são os pais de meninas investindo mais na sua formação global, para que elas possam superar as barreiras culturais. E isso de fato, surtiu o efeito desejado: as maiores fortunas chinesas estão nas mãos de mulheres.

Mas isso ainda é muito pouco e acredito que as novas gerações estão mudando a forma de encarar a situação da mulher na China.

E, nas minhas buscas por um pouco mais de informação a respeito, descobri que a China possui uma heroína, chamada de ‘Joanna D’Arc Chinesa’!

Li Jing at Vista Point

Imagem retiradas do website do filme (link ao final do artigo).

Seu nome era Qiu Jin e viveu entre 1875 a 1907. Foi a primeira feminista chinesa, revolucionária e soldado.  Ativista radical dos direitos da mulher, desafiou a tradição ao se tornar líder de um exército revolucionário, lutou contra práticas opressivas, como o encurtamento dos pés ou ‘pés de lotus’ (que você pode conferir nesse post) e exigiu a igualdade de oportunidades para as mulheres. Ela tentou um levante armado contra a corrupta Dinastia Qing , pelo qual foi presa e executada. Por isso tornou-se a primeira mártir do sexo feminino para a China e é celebrada como uma heroína nacional.

Apesar de ser conhecida na China, quase ninguém sabe da sua história no ocidente e dois cineastas de San Francisco, chineses americanos, Rae Chang e Adam Tow produziram o primeiro documentário sobre Qiu Jin, intitulado “Autumm Gem”, baseados em entrevistas, materiais de arquivo e reconstituições dramáticas com base em seus escritos originais.

O objetivo dos cineastas foi reconhecer o papel das mulheres na transição do país para uma nação moderna e divulgar uma figura notável, que continua a servir como uma inspiração para as mulheres chinesas hoje.

Podem conferir um trailer do filme nesse link: http://autumn-gem.com/

“Com todo o meu coração, imploro aos meus duzentos milhões de compatriotas do sexo feminino a assumir a sua responsabilidade como cidadãos. Levantem-se! Levantem-se! Mulheres chinesas, levantem-se!” – Qiu Ji

qiu-jin_scan2

Imagem retiradas do website do filme (link ao final do artigo).

妇女节快乐!  

fù-nǚ-jié kuài-lè!

Feliz Dia da Mulher!

Zài Jiàn!

Anúncios

14 pensamentos sobre “China celebra o Dia Internacional da Mulher

  1. Pingback: Mulheres chinesas – o que temos aqui. | China na minha vida

  2. Christine,
    não conhecia essa heroína chinesa. Vou procurar por aqui pelo documentário completo.
    Fiquei pensando na questão do dia da mulher ser muito comemorado na China… Lembrei que na Alemanha Oriental, o dia das mulheres era também muito divulgado e comemorado. Lá fazia parte da política do Estado incentivar e garantir a igualdade de gêneros.
    Beijos,
    Lu

    Curtir

    • Interessante isso. Geralmente os países comunistas, socialistas, tem essa bandeira de igualdade. Mas aqui tem a cultura arraigada desde que a China é China. Ai vemos um conflito de ideias em alguns momentos. O lado imperialista da sociedade, apesar de não ser oficial, é oficioso… coisas a se pensar! =] Beijo Lu.

      Curtir

  3. Eu não entendo quase nada da cultura Chinesa, quase tudo que sei aprendo em livros, documentários e aqui no seu blog. Certa vez meu pai me deu um livro chamado “A Boa Terra” de Pearl S. Buck, e a partir desse livro comecei a perceber o verdadeiro papel da mulher ai na China, percebi que as mulheres da época eram um tipo de coadjuvante nas famílias, mas que levavam quase tudo nas costas!
    Fico feliz de saber que hoje em dia as coisas não são mais como nos meus livros.

    um grande beijo! =)

    Curtir

    • Olá Karol,
      Esse livro é lindo mesmo e tem uma resenha dele aqui no blog. E essa impressão sua é verdadeira. Tem outros livros que relatam bem a situação da mulher na China, desde a antiguidade até os dias de hoje. Pois em alguns lugares o progresso desenfreado ainda não chegou e as condições de vida contiam as mesmas de muitos anos atrás.
      Beijo.

      Curtir

  4. oi!
    aqui, aos poucos o calor vai cedendo!….Meu grande abraço pelo dia internacional da mulher! em todas as culturas, a mulher vai se libertando e mostrando seu potencial! gostei de ver o trailler e seria muito legal ver o filme!
    …………..beijo grande para vc e familia!

    Curtir

  5. Lindo texto, não sabía tampouco da existencia dela. Parabéns pelo nosso dia que acaba sendo ao final de contas todos os dias 😉

    Curtir

Gostou do texto, tem algo para dividir? Deixe seu comentário aqui! =]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s