viver na China

Uma cachorra (chinesa) na minha vida

Esse artigo não estava na minha lista de repostagens do mês de aniversário do blog. Mas a vida nos prega peças… nos coloca em caminhos nunca imaginados. E, infelizmente, nessa semana, nossa cachorra chinesa nos deixou.

Foi tão rápido e desconcertante, que até agora estamos a procurando pelos cantos da casa, no meio da cozinha, em baixo da mesa de jantar, seu local predileto.
Sabemos que o tempo cura tudo e nos ensina a lidar com as perdas. Mas a lembrança em nosso coração será eterna.

A história da ‘China na minha vida’ e da ‘Harriet na minha vida’, estão tão interligadas, que realmente não sei como vai ser daqui para frente.
Se você não conhece essa história, vale à pena ler o texto todo da repostagem!

Mas o tempo cura, eu sei…
E a ferida vai fechar.
O tanto de alegria, felicidade e companheirismo que ela nos dedicou, valeu cada lágrima derramada durante essa semana tumultuada.
Agora ela está em outro plano. Foi em paz e tranquila.

Harriet, você terá sempre seu espaço na nossa vida, seja ela em que parte do mundo for!

Zái Jiàn!

Uma cachorra (chinesa) na minha vida

Anúncios

10 pensamentos sobre “Uma cachorra (chinesa) na minha vida

  1. Sinto muito por voces. Smpre tive animais na minha vida. Agora na China optei em deixa-las gata e cachorra com minha irmã, pois estão mais felizes por lá. Sei que um animal não substitui outro mas o melhor seria arrumar um filhote agora, pois ele bagunçará a vida de todos e vai dar mais alegrias para vocês. Sou sua fã amiga da Cibele e moro em Changchun. Beijos e força. Mirian 👏🏻😉

    • Obrigada Mirian!
      Não sei se vamos querer outro. Não sei quando deixaremos a China, e na real, agora essa ideia não nos anima.
      Mas vamos dar tempo ao tempo…
      Beijo grande!

  2. Oieeee…ter a HARRIET na vida de vcs foi uma felicidade e deve ser lembrada com o carinho e o companheirismo q ela lhes dedicou, foi importante o será para sempre.
    Força ai…restarão as saudades,pq ela está em paz.
    Beijos

  3. Também sou dona de uma golden e posso imaginar seu sofrimento pois acabei de perder meu outro cachorro que me acompanhou por 15 anos. Como cachorreira assumida desde a infância, vou dar um conselho: assim que a dor amainar um pouco adote outro cão; O amor se renova e existem por aí milhares de cães precisando do dele.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.