Blog/Cenas da China real/China/Curiosidades/viver na China

Coisas que a China mudou na minha vida (REVISTO)

Esse artigo foi escrito originalmente em 2014 para o Nômades Digitais, e essa semana fui fazer um post com o mesmo tema para o Instagram, e me lembrei que já havia escrito sobre isso um dia.

Ao procurar o artigo, vi que algumas coisas já estavam um pouco, como diria, ultrapassadas!

Claro, você que me segue, sabe que 5 anos na China, valem 50 no resto do planeta Terra, e com os hábitos que adquirimos é a mesma coisa. Não que não tenhamos vivido e incorporado todos eles, mas alguns já foram deixados de lado. Outros se mantem, pois fazem parte do nosso aprendizado pessoal.

Então resolvi refazer a lista, deixando o texto original, mas reorganizando e dando um “update” no que já está em outro patamar, por assim dizer.

Primeiro mantive tudo que continua sendo a diferença, um pouco mais aperfeiçoado, afinal 7 anos se passaram. Depois as coisas que foram a realidade daquela época, mas que na China atual, não fazem mais sentido, com o novo aprendizado em seguida. Sim, porque se algo desaparece, tem outra coisa em seu lugar!

Vem comigo!

A China é um país riquíssimo em cultura, coisas lindas, arquitetura maravilhosa e… Um monte de hábitos estranhos para nós ocidentais. Mas com o passar do tempo você vai se adaptando aqui e ali, e quando percebe incorporou alguns desses hábitos na sua vida.

Outra coisa que acontece muito frequentemente é você desenvolver um lado seu que simplesmente não sabia que existia. As surpresas são diárias, todo dia é ‘um flash’ parodiando uma antiga expressão, rotina é algo meio subjetivo e aprender a lidar com as ‘adversidades’ de se viver num país com cultura tão diferente da nossa é uma escola e tanto.

No final, colocando na balança os prós ainda são maiores que os contras para mim. E sempre digo às pessoas que me procuram, dizendo que querem ir para a China: vá de mente e coração abertos. Senão você não vai conseguir sobreviver por aqui.

O que continua quase igual

Beber água quente

Durante minha primeira estada na China em 2005, entrei num salão para fazer a unha e a chinesa me trouxe um copo água quente. Tomei o maior susto quando coloquei na boca, aquilo não era chá. Era água! Mas… passados quase 16 anos, aqui estou eu com meu copinho de água quente várias vezes ao dia. E quando vou ao Brasil, quase enlouqueço porque não sai água quente do bebedouro!

2021 – E claro, que na minha mudança para Portugal, trouxe um bebedouro de água quente, para facilitar a vida, pois esse hábito é para sempre.

Tem um artigo sobre porque beber água quente aqui.

Usar botas UGG

Sempre achei essas botas o cúmulo da falta de estilo. Eu (e minhas dezenas de sapatos de salto, incluindo o chinelo de praia) não conseguia sequer imaginar usando aquele negócio que parece mais uma pata de elefante. Pois é… Sabe o frio? Então, não existe coisa mais gostosa para se usar no dia a dia do que as UGGs horrorosas (meu padrão estético não mudou. Só a minha capacidade de adaptação ao conforto da vida real).

2021 – nesses 7 anos, fiz 3 cirurgias ortopédicas, e abandonei os tais saltos gigantes. Aí aderi, além das UGGs ou similares, ao tênis FEIYUE, algo também inimaginável em 2014 (estou escrevendo isso e rindo de mim mesmo).

Tirar os sapatos antes de entrar em casa

Na realidade, na minha casa não tiro na porta e nem peço para ninguém tirar. Mas a maioria das pessoas que conheço adquiriu esse hábito ao mudar para a China. Apesar de ainda achar estranho quando vamos a uma festa, por exemplo, já que 50% da minha produção é baseada no sapato que escolho! No começo ficava inconformada. Agora já encaro na boa. E a dica é: no inverno, cuidado com as meias que usa! rs

2021 – com a pandemia, passei a dar mais atenção a esse hábito e incorporar na rotina da casa.

Comprar no TAOBAO

Eu sempre fui avessa a compras online. O máximo que me arriscava era um livro ou CD. Mas aqui tem o Taobao. Ai todos os seus conceitos sobre compras online mudam. Principalmente porque ninguém está vendo que não tem olhos puxados, e não inflacionam o preço. E tenho que reconhecer que se há algo que funciona perfeitamente na China, isso se chama Taobao. E ai você pode comprar tudo que você imaginar. Brinco que se quiser dá para comprar até uma mãe nova! Hoje compro quase tudo online. E, como os chineses, se estou na rua e vejo algo que gosto, fotografo, chego em casa e vou vasculhar o site até encontrar.

2021 – Bom, só posso dizer que o Taobao melhorou muito e apareceram centenas de outras possibilidades para comprar online. Esse é um mundo paralelo na China, sem dúvida nenhuma.

Usar os superlativos é uma necessidade

Na China nada é grande, tudo é imenso. Uma ponte não é uma ponte somente: é uma construção que supera em distância e altura as demais do mundo e da própria China. Os eventos não são bem produzidos: são mega-eventos. Os shoppings não são enormes: são gigantescos. E assim vai… Então ou você aprende a usar os superlativos, inclusive em inglês e mandarim, ou jamais conseguirá descrever tudo que viu pelas terras de Mao.

2021 – Esse item só aumentou em necessidade de uso, quase como dizer “Olá”, tudo está mais mega, mais hiper, mais super… #entendedoresentenderão

Conceito de multidão

Isso é algo básico por aqui. Nada é vazio, dificilmente a gente se vê sozinho numa rua, num shopping. Sempre é gente por todos os lados. E quando é feriado e final de semana então? Andar pelas ruas é praticamente impossível. Aquela sensação de que se você levantar o pé vai continuar andando do mesmo jeito.

2021 – nada mudou… rs

IMG_6636

Aperfeiçoando a paciência

Olha, ou você desenvolve o seu lado ‘zen’ aqui, ou terá um infarto por dia. A lógica deles não tem a mínima lógica para nós. O sim pode ser não e quando se ouve “I’ll try to do my best” (eu vou tentar fazer o meu melhor), esquece, porque não vai sair nada. Se disserem que vão pensar, também significa um não bem redondo. E a noção de tempo, de urgência então? Ou você respira fundo, conta até 10 (em mandarim de preferência, para demorar mais e ir treinando seu vocabulário), e começa a repetir tudo de novo, ou você desiste de vez. A segunda opção é muito usada pelos estrangeiros de modo geral.

2021 – em muitos aspectos nada mudou, mas a questão da urgência desse povo me deixa perplexa, mesmo me beneficiando dela. Então isso continua sendo um paradoxo; são muito ágeis e práticos para muitas coisas, mas extremamente difíceis e burocráticos para outras.

Nunca diga nunca

Essa foi à lição mais redundante que aprendi aqui. Já fiz tantas coisas que jurava que nunca faria que, sinceramente, risquei essa palavra do meu vocabulário. Começando pelos dois primeiros tópicos que escrevi (o da água quente e as botas UGG), até experimentar o terrível ‘Baijiu’ (bebida tradicional chinesa). E depois de tantos anos, ainda me vejo quebrando meus paradigmas.

2021 – E a coisa continua num crescer que me faz lembrar todos os dias da vida “nunca diga nunca”, acho que uma das principais lições da China que levarei para a vida, pois na6o foram somente hábitos corriqueiros como usar um sapato ou beber algo. A vida me mostrou em situações muito peculiares que o nunca é realmente um lugar que não existe.

Um pouco de ‘má educação’ é questão de sobrevivência

Sempre digo que uma das coisas que aprendemos na China é a ser mal educados. Isso porque se a gente for muito educado, muito cheio de ‘por favor me faz isso’, ‘por favor poderia me dar uma informação’, você simplesmente é ignorado. Daí o que nos resta é respirar fundo e bater a mão na mesa dizendo ‘Eu QUERO isso AGORA ou vou chamar seu chefe’. Pronto… Parece mágica, tudo acontece num piscar de olhos! Sinceramente não tenho muito ‘orgulho’ disso, nem acho engraçado. Mas é a realidade.

2021 – com o passar do tempo, e uma percepção maior da sociedade, vemos que é uma questão de sobrevivência mesmo. Num país com a população de quase 1 bilhão e meio de pessoas, ou você se faz perceber, ou passam batido pelas suas necessidades.

O que mudou bastante

Fazer fotos com o ‘V’ de vitória, substituido pelo coração com os dedos

Na realidade não sei ao certo se eles usam esse gesto com esse significado, mas não há chinês que não tire uma foto sem dar aquele sorriso de orelha a orelha e levantar as duas mãos com os dedos em ‘V’. E aí, você tanto vê que acaba incorporando os hábitos. Fazer o quê?

2021 – Esse gesto já está ultrapassado, é cringe (será que eles também usam esse termo?kkkk). Agora as fotos são com o dedão e indicador cruzados como se fosse a ponta de um coração, muito mais fofo, vai?

Foto por Sharon McCutcheon em Pexels.com

Ter (muito) dinheiro na carteira / Carteira? O que é isso?

Até que atualmente está mais simples pagar suas compras com cartão de débito, mas de maneira geral é necessário ter sempre dinheiro vivo na carteira. Muitos locais ainda não aceitam os cartões e fica impossível comprar. Especialmente em locais fora da ‘bolha’ que é Shanghai.

2021 – Sinceramente eu não sei quando abolimos a carteira na China, acho que foi em 2017 que as coisas começaram a ganhar força e em 2021, tem lugares (por incrível que possa parecer, na6o aceitam o dinheiro vivo. A China foi o primeiro país a adotar o papel moeda e o primeiro a coloca-lo em desuso. Os aplicativos de pagamento com seus QRcodes, revolucionaram todo o sistema monetário chinês.

Escrevi sobre a Revolução do dinheiro chinês nesse link.

A titulo de curiosidade: quando mudei para Portugal há 5 meses, me senti uma boba, pois não sabia lidar com o dinheiro, especificamente as moedas… parece estranho isso para quem nunca viveu a loucura do mundo digital chinês, mas lá, a única coisa que precisamos quando saímos de casa é nosso smartphone (com bateria e internet, claro!).

Olhar para todos os lados ao atravessar a rua

Sim, mesmo numa rua de mão única é necessário olhar para frente, para trás, direita e esquerda, e mesmo assim a possibilidade de ser atropelado por uma bicicleta ou uma scooter elétrica é imensamente maior que sua atenção. Na realidade eu recomendo que essa precaução seja tomada assim que se abre a porta para sair de dentro de casa ou de uma loja. Aqui a calçada não é um lugar de pedestres somente. E faixa de segurança é algo como decoração no asfalto. Fica a dica.

2021 – Felizmente essa realidade mudou muito, em especial nas grandes cidades. Não é 100% seguro ainda nadar nas calçadas, pois sempre pode aparecer uma motinho atrás de você, mas ao menos as faixas de pedestres já são respeitadas e se pode atravessar a rua em segurança. Eu sempre digo que eu vivi tempo suficiente na China para ver essa mudança: colocar o pé na faixa e os carros pararem!

Bom, é isso.

Com certeza depois que entregar esse texto vou lembrar muitas outras coisas que incorporei na minha vida chinesa e, no final, nem percebi! Mas o importante é que a experiência que temos aqui é incomparável. Sempre digo que ninguém vem viver na China e volta ileso ao seu país. Com certeza, mesmo com todas as coisas estranhas e as dificuldades com a língua e adaptação, um pedaço do seu coração ficará no oriente.

2021 – A China continua nos surpreendendo e conquistando nossos corações para sempre.

Zái Jián!

Esse texto foi publicado originalmente no Blog Nômades Digitais. (nesse link há o texto original, sem as atualizações).

30 pensamentos sobre “Coisas que a China mudou na minha vida (REVISTO)

  1. Chris querida , lendo seus textos faço uma viagem relembrando nossas aventuras nas aulas de chinês, nas festas e nos passeios… é incrível como mesmo depois de termos deixado a China, parece e a China não nos deixou. As lembranças e as experiências vividas ficarão para sempre em nosso coração! Sucesso amiga. Saudades. Beijos. Sandra Sampaio.

    Curtir

  2. Pingback: Coisas que só quem vive na China vai entender… | China na minha vida

  3. Pingback: China – Como saber se está realmente adaptado ao país

  4. Vc comentou sobre o V da vitória,,talvez tenha haver com um hábito mais antigos preconizados pelo HIPPIES nos ano 60 que significa PAZ E AMOR. rs

    Curtir

  5. Pingback: Quando a China muda nossos hábitos… | China na minha vida

    • Dá sim Vera. Tenho uma amiga muito próxima que vive aqui sozinha. Acabamos formando uma família; ela trabalha, tem outros grupos de amigos. Aqui as pessoas estrangeiras saem muito, se unem pq estamos no mesmo barco.
      Abraço,

      Curtir

  6. Christine, você definitivamente ganhou uma admiradora! Cheguei ao seu texto porque uma amiga disse que se lembrou de mim ao lê-lo…
    Me chamo Bruna Japiassú, tenho 24 anos, sou de João Pessoa – PB, advogada e internacionalista. Aos 19 anos embarquei para Hanghzou, para estudar a tão temida língua mandarim (detalhe: aprendi Nihao quando ainda estava dentro do avião).
    Estudei por um ano e meio na Zhejiang Gongshang University (em Xiasha – distrito universitário de Hangzhou). Além do fato de ter chegado na China sem ter a menor ideia do que era o mandarim, também era a única brasileira dentre todas as universidade em Xiasha!
    O baque foi imenso, mas meu instinto nunca me deixou na mão! Durante o tempo que fiquei lá fui professora de inglês no curso de extensão da graduação de Inglês da Zhiliang University, trabalhei com tradutora e assessora em várias viagens com empresário e com representates do Porto de Cabedelo (daqui da Paraíba)…
    Fiz MUITOS amigos, alguns ocidentais, muitos outros asiáticos, e ainda ganhei uma “família chinesa”!
    Desde que voltei, em dezembro de 2011, sou professora de mandarim e trabalho com traduções silmutêneas em fábricas e viagens à China.
    Deixei na China não só um pedaço do meu coração, mas METADE dele! Falar ou pensar na China me enchem os olhos de lágrimas…
    Estou indo praí em outubro, acompnhando duas clientes, mas terei mais 18 dias para rever amigos e lugares especiais, dentre eles SHANGHAI (meu único e verdadeiro amor! hahahha).
    Seria uma alegria IMENSA poder te econtrar e descobrir ainda mais curiosidades que só que vive aí conhece!
    Meu contato: bjapiassu@hotmail,com
    Skype: bjapiassu

    Parabéns pelo seu blog! Virei sua fã!
    Beijos

    Curtir

    • Oi Bruna,
      Me emocionou muito ler sua história. Realmente a China é uma experiência que só quem vive pode entender…rs
      E claro que vamos arrumar um tempo para nos conhecer. Vou te adicionar nos contatos. Abraço e
      Obrigada pelos elogios ao blog e por virar minha fã…hehehe acho isso muito divertido e inusitado… só essa China na minha vida mesmo, para proporcionar essas experiências! =]

      Curtir

  7. Chris, gatona! Comecei a tomar água morna por causa de um artigo que você compartilhou no FB! E não é que na academia ela mata mais a sede que água fria??? Pirei na batatinha!
    Sobre as botas UGGs, eu entendo você… Como elas são forradas com pelo de carneiro, eram as únicas coisas que mantinham meus pés aquecidos naquele frio úmido e congelante de Dublin! Aliás, sempre disse que não sairia com as UGGly’s (hihi) na rua, que eram pantufa, mas depois que eu ganhei um par, não quis mais tirar! E eu aprendi a olhar para todos os lados na Irlanda também!
    Vou dormir! Beijos beijos

    Curtir

  8. Christine,

    Muito bem redigido este texto e completo de razão, ja trabalhei em 4 provincias diferentes na China e se somar todo o tempo, eu passei mais de 3 anos e com certeza voltarei. Tenho uma noiva chinesa e estou tentando traze-la para o Brasil, mas quando li o seu texto eu achei o máximo, com certeza o melhor sobre a China que eu já li. Inclusive expressões como “Ni Hao” ou zho ba? Ficam memorizadas e usamos sem querer com pessoas que nem sabem o que significa…rrsrsrsrs, fica com Deus e tudo de bom.

    Curtir

  9. oi! bom dia por aqui! friooooooooooooooo e chuvaaaaaaaaaaa! já tinha lido esse post, ou parecido, mas o que importa é a pergunta que ficou da outra vez: beber água quente, funciona como digestivo? regula a temperatura do corpo? por que beber água quente? os turcos, se não me engano, tomam chá quente para acompanhar as refeições! curto chá como digestivo, e tomo no lugar do café de manhã! Gosto do café, mas diminui muito a quantidade!……………..beijo grande para voce e familia!

    Curtir

    • Vc já deve ter lido Edson. Esse texto foi publicado no nômades digitais há um tempo atrás, e republiquei ele aqui.
      Para mim, a água quente funciona como um digestivo mesmo, algo que ajuda meu organismo todo a funcionar melhor. E mesmo no verão, continuo com o hábito e sinto logo a diferença qdo deixo de beber por 1 ou 2 dias.
      Abraço.

      Curtir

  10. Aiii amei! Outro texto seu maravilhoso! Olha que apesar da Alemanha não ser no oriente, mudei coisa muito semelhantes à você, tipo a UGG, tbm odiava, mas sem dúvida por mim hoje em dia eu só calçava ela no inverso. Muito prática, confortável e quentinha! Comprar na internet então… acho que de hj em dia compro tudo na internet! Novamente adorei aprender um pouco mais sobre a cultura chinesa, principalmente relatado por uma brasileira, é melhor ainda 🙂

    Curtir

  11. Ola Christine qdo minha filha Hannah Sophia Elliott, foi p China eu fiquei assistada..nao conhecia a cultura de la..ate vc me guiar no qual agrdeco mto pelo carinho e atencao..ela amou e ja fala num retorno..entao e td isso q vc descreve e sempre q posso leio suas postagens tenho aprendido mto.obrigada e continuos sucessos por ai..abracos Silvia

    Curtir

    • Oi Silvia,
      Um dos objetivos que tenho quando escrevo é justamente diminuir o pré conceito que temos pelo oriente, e pela China em especial.
      Fico feliz de ter te ajudado a ter um pouco menos de ‘coração apertado’ com sua filha aqui.
      Beijo grande

      Curtir

  12. Muito bom artigo. Meus habitos mudaram tambem radicalmente! Parei de tomar coca cola na China, uma vez que tem chás, sucos e bebidas maravilhosas! Comecei a comer arroz até puro, achar o buraco mais conveniente do que o vaso sanitário, dar presentes mais frequentemente para amigos, desconfiar de promoções e excesso de cortesia, utilizar taobao e entregas a domicilio, impressionante como na CHINA funciona a compra pela internet de produtos, e as entregas de comida, mesmo apos a meia noite são rapidas e baratas.
    Passei tambem, a confiar no serviço de correios. Tem muitos pontos positivos na China sim. Uma coisa negativa, é pegar elevador com vizinhos e não falar nada. Sempre que cumprimento com um “ni hao” a pessoa acha que terei algo muito importante a falar e se surpreende, é normal cruzar com vizinhos e sair sem falar nada!! Me acostumei por fim, a chorar preço e negociar em lojas com naturalidade, o que mataria qualquer um de vergonha no Brasil!

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s