Blog/brasileiras pelo mundo/China/China na NOSSA vida/Curiosidades/Dicas de Shanghai/Viagens/viver na China

Vou para a China – O que visitar?

Pessoal, esse artigo eu escrevi para publicar no blog de uma amiga, Renata Collazo, o ‘Maria aqui e ali’, e resolvi republicar, pois ele faz um ‘resumão’ do que visitar na China. Além das cidades, coloquei algumas dicas de viagem. No final condensou o que já escrevi em dezenas de artigos! =]

Claro que vou conhecendo mais lugares e depois vai aparecer mais dicas, mas aqui está o que mais gostei de ver desse lado do mundo e que recomendo para quem vem de férias. 

Aproveitem!

A primeira decisão já foi tomada: vou viajar para a China. Vou visitar Beijing, conhecer as Muralhas a Cidade Proibida e depois ir para Shanghai…

Aí você pega o mapa e olha a imensidão desse país, e o tanto de horas que passará dentro de um avião e pensa duas coisas – primeiro: tem que ser uma viagem para mais de 15 dias (no mínimo, eu recomendo de 18 a 25 dias); segundo: dá para conhecer muito mais do que isso.

E eu digo: sim! Não só dá, como você deve optar por um roteiro diversificado.

roof-1028269_960_720

Agora, se prepare: será uma maratona. Os deslocamentos são gigantes e, mesmo parecendo ser mais demorado, sempre aconselho viajar dentro da China de trem bala. Os vôos aqui atrasam demais, e aeroporto tem uma série de protocolos para check in, ao menos uma hora de antecedência etc etc. Os trens não. São extremamente pontuais, limpos e preços interessantes.

Mas para onde ir além das metrópoles? Vou escrever aqui, os locais que considero bem interessantes dentro dessa imensidão de opções, e todos os locais estarão linkados com artigos mais completos, com mais informações.

Para começar a busca você tem que saber que a China tem 48 Patrimônios da Humanidade tombados pela Unesco e, fora isso, tem um livro bem interessante que é “100 lugares que você deve  conhecer na China”. Por aí já dá para notar que a escolha não é simples.

A melhor época do ano é entre os meses de abril e maio, e setembro e outubro. Quem não se incomoda com um frio suportável pode arriscar março e novembro também. O restante do ano são os extremos do calor e do frio.

Um VISA de turista é de 30 dias, contados à partir da entrada na imigração. Pode ser de uma, duas ou múltiplas entradas. Você deve planejar o VISA de acordo com seu roteiro. Se pretende visitar Hong Kong, Macau e Taiwan, necessita do VISA de múltiplas entradas, pois são consideradas viagens internacionais, com direito a passagem pela alfândega, carimbo no passaporte etc. A outra opção é fazer esses países antes de entrar na ‘Mailand China’ ou quando sair de vez.

Beijing

Se você nunca veio, sem sombras de dúvidas, começe pelo básico e já vai matar, no mínimo, 4 Patrimônios, que é por Beijing.

A capital do país possui, entre outras maravilhas, a Muralha da China, Cidade Proibida, Palácio de Verão, Templo do Céu e a Cidade Olímpica (que não é listado pela Unesco, mas vale a pena dar uma passada por lá). Fora a rua típica da cidade que tem os famosos espetinhos de escorpião e o restaurante mais famoso que serve o Pato de Pekin ou Pato Laqueado.

11749410_10204479259841602_924225151_n

Aqui são necessários 3 a 4 dias.

Shanghai

Bom, essa é a cidade que moro. Minha paixão, pois adoro viver aqui. Para visita obrigatória é o Bund e a Lujiazuei, os dois principais bairros de Puxi e Pudong, respectivamente, que são cortados pelo rio Huanpu.

O Yu Garden, local super tipico e imperdível. Jin’an Temple, para mim um dos mais belos da China, todo com detalhes em ouro e fica bem no meio do centro nervoso da cidade, na Nanjing Lu (Puxi). A Tiazinfang, um local charmoso e descolado, cheio de bistrôs e galerias de arte, imperdível.

11758851_10204479260601621_576249200_n

No mínimo 3 dias, isso porque não estou colocando aqui todas as possibilidades.

Hangzhou e Suzhou

São duas cidades próximas a Shanghai e se estando aqui vale muito à pena conhecer. Elas fazem parte da chamada ‘Veneza Oriental’, pois são cortadas por rios e canais (que facilitaram a rota da seda), com direito a gôndolas e tudo mais. Para chegar, a melhor opção é o trem bala. De Shanghai para cada uma dessas cidades, a viagem é de aproximadamente 1 hora e 15 minutos. Dá para ir e voltar no mesmo dia.

Hangzhou tem como principal atração o West Lake – Lago Oeste – Xi Hu. Além de templos e plantações de Chá. O museu do chá e a cerimônia tradicional do chá, são atrações curiosas para se fazer.

Suzhou se destaca pelas fazendas de pérolas, museu da seda e o Humble Administrator’s Garden – Jardim do Administrador Humilde – Zhuōzhèng Yuán. Suzhou hoje também é conhecida como a cidade das noivas, pois possui um shopping de 72mil m² só de vestidos e acessórios, além de várias lojas de rua!

É um passeio de um dia, indo de trem bala. Conhecer ao menos uma delas é bem interessante.

Xi’an

Essa é a cidade onde estão os Guerreiros de Terracota, ou Terracota Warriors. Algumas coisas ficam difícil de explicar. É necessário ver. E esse é um dos casos. Por mais palavras que eu possa colocar aqui, visualizar aqueles milhões de soldados enterrados por um imperador que queria garantir sua boa vida quando morresse, é indescritível.

13327548_1090269391015364_6458353615434221602_n

Ficar na cidade por 2 dias é suficiente.

Chengdu

É a cidade dos pandas. Para mim foi uma viagem de sonho. O centro de Pesquisa para preservação da espécie é como um Jardim Zoológico gigante, mas só existem pandas. Os berçários, play-grounds, toda a estrutura e cuidado. E ainda há a opção de abraçar um panda de verdade.

Aqui 2 dias são mais que suficientes. Mas a cidade fica super perto de 2 atrações maravilhosas, que coloco a seguir.

Emei Shan e Le Shan

Como vivo na China, eu não fiz essa viagem junto com a de Chengdu. Mas é super viável, pois para chegar em Le Shan (que foi onde nos hospedamos), temos que pousar em Chengdu e de lá uma hora de viagem de carro para Le Shan.

A principal atração de Le Shan é o Buda Gigante, outro Patrimônio da Humanidade e impressionante de se ver de perto.

Emei Shan é uma das quatro montanhas sagradas Budistas (a mais alta), onde o destino final é o Golden Summit.

O ideal para esse passeio são 3 dias: um em Leshan e 2 em Emei Shan, dormindo num hotel na montanha. Nós não fizemos isso e nos arrependemos, pois resolvemos ir pela manhã e voltar a noite para o mesmo hotel em Leshan – perdemos o espetáculo mais belo que há por lá que é o nascer e o pôr do sol. Já está na lista de ‘voltas necessárias’.

Guilin

Guilin é um destino turístico popular e está localizado na região autônoma de Guangxi, no sul da China. As áreas da cidade e arredores são famosos por suas montanhas de pedra calcária, rios, lagos, cavernas e vegetação exuberante. Perto da cidade, o distrito de Longsheng é também conhecido pelas seus pitorescos terraços de arroz Longji.

Slide6

Muitas das atrações de Guilin estão relacionados com a deslumbrante paisagem natural da região. Atrações como Elephant Trunk Hill (ícone de Guilin), Reed Flute Cave, e os Longji Rice Terraces são populares com turistas locais e internacionais. Outra atividade que não dá para perder é o passeio de barco ao longo do rio Li até Yangshuo. Cruzeiro com o cenário de montanhas, rios, lagos, fazendas, plantações de arroz e vegetação diversificada. Além do espetáculo de dança e luzes na beira do Rio Li chamado Impression.

Uma estadia de 3 dias em Guilin também é o ideal.

Para finalizar

Você pode estar se perguntando: E Hong Kong?

Bom, esclareço novamente (porque já escrevi lá no ínicio) Hong Kong não é China, nem Macau. Brasileiro não precisa de visto para entrar, mas saindo da China (ou para voltar) precisa passar pela imigração, apresentar visto válido etc. Clicando nos links que está em cada nome, você poderá ver um pouco dos roteiros que fiz nessas Cidades-Estado, zonas de administração especial da China.

Outra pergunta: Mas é só isso?

Não. Definitivamente tem muito mais para ver e conhecer. Mas aí você terá que voltar outras vezes ou mudar para cá! =]

Algumas dicas:

  • Venha de mente e coração abertos. A China está cada vez mais aberta ao estrangeiro, mas ainda é, e sempre será, a China, com seus costumes, cultura e educação completamente diferentes da ocidental.
  • O inglês aqui vai te ajudar, mas não espere que você possa discutir a relação com uma pessoa que encontrar na rua. Principalmente se for fora de Shanghai.
  • Traga os endereços dos hotéis em mandarim. Isso vai te facilitar muito a vida.
  • Se não quiser ter surpresas, opte por hotéis de rede internacional. Cada vez mais essas redes estão se firmando na China e desde os mais baratos até os luxuosos, todos estão presentes. Hotel 5 estrelas chinês, vai te servir o café da manhã chinês. E só para referência eles tomam café, almoçam e jantam o mesmo cardápio básico: arroz e dumplings!
  • A China é um lugar seguro, mas batedores de carteira há em todo o lugar. Golpes para turistas também. Fique alerta. Não há violência, mas aproveitam as oportunidades, se é que vocês me entendem…
  • Traga o kit básico de sobrevivência (ou compre aqui em qualquer loja de conveniência): lenço de papel, lenço umidecido, gel para mãos, adoçante (se for o caso de você usar). Você vai precisar.

De resto, entre no clima e aproveite as maravilhas desse país.

Tenho certeza que vai querer voltar!

Zài Jián.

Anúncios

11 pensamentos sobre “Vou para a China – O que visitar?

  1. Christine, comprei minha passagem sp-pequim-sp. Vou dia 11/10 e voltarei 28/10. Deveria alterar a volta por shangai e não pequim? Obrigada.

    Curtir

    • Olá Sanes,
      A vantagem de trocar a volta para Shanghai, é que vc exonomizara uma passagem interna, e o mais importante: um dia de viagem. Vc terá um dia a mais para aproveitar sua estada, não tendo que voltar a Beijing( Pequim) .
      Mas se não puder mudar, não prejudicará sua viagem. Abraço.

      Curtir

  2. Ola Christine! adorei suas dicas. Iremos em marco e minha maior vontade é abraçar o Panda, estarei em Pequim. O q me sugere? Ir de trem ou avião? É tão longe

    Curtir

    • Olá Adriana,
      Primeiro vc precisa entrar em contato com o centro de pesquisas e ver se as visitas para ‘abraço’ estão liberadas. às vezes eles fecham por motivos de segurança dos animais. Vc poderá visitar o parque, ver todos os procedimentos, mas não abraçar o panda. No zoo de Beijing e no de Shanghai também existem pandas. Mas o Centro de Pesquisa em Chengdu, é realmente lindo.
      Fiquei sabendo de outros locais onde se pode abraçar os animais (estão aproveitando a restrição do Centro), mas realmente não conheço e também não sei qual o objetivo deles e nem os cuidados que tem com os animais.
      De Beijing para Chengdu, você poderá ir de avião, pois não há o trem bala nessa rota, e o mais rápido leva 14 horas…
      Abraço.

      Curtir

  3. Só um comentário Christine, passou uma reportagem aqui afirmando que essa rua onde existem várias barracas de comida e onde se encontram os tais espetinhos de escorpião, e vários tipos de insetos e outras coisas mais na verdade seria mais para turistas pois os modernos chineses não curtem mais isso.
    Aqui no Brasil inclusive há quem ataque a cultura somente por saberem que na china há um costume tradicional de comer carne de cachorro.
    Você já teve experiencia em provar algumas dessas iguarias ou não teve coragem?

    Curtir

  4. oi!
    bom dia!
    o frio aminou um pouco!
    mas dizem que vem outra onda de frio!
    o post perfeito! lembro das matérias a respeito dos lugares
    que vc lista!
    beijo grande para vc e familia!

    Curtir

Gostou do texto, tem algo para dividir? Deixe seu comentário aqui! =]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s